quinta-feira, 17 de Dezembro de 2015 11:12h Atualizado em 17 de Dezembro de 2015 às 11:21h.

Governo de Minas Gerais apresenta novo edital do Seed para atrair empreendedores

Chamada para a terceira rodada será disponibilizada nesta sexta-feira (18/12). Seleção, composta por três fases, vai definir 40 participantes

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), lança, nesta sexta-feira (18/12), o novo edital para participação da terceira rodada do Startups and and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed). A chamada para a rodada foi publicada no Diário Oficial Minas Gerais do último sábado (12/12), com destaque para a disponibilização do edital, na íntegra, nos idiomas português e inglês, a partir das 14h do dia 18 de dezembro, nos sites www.minasdigital.mg.gov.br/seed e www.fundep.ufmg.br.

O Seed, agora sob condução da Sectes e com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), passou por um período de reestruturação e está pronto para atrair novos empreendedores. Todos os interessados deverão submeter suas inscrições por meio de formulário eletrônico no endereço www.minasdigital.mg.gov.br/seed no período de 8 de janeiro a 3 de fevereiro de 2016.

A seleção será composta por três fases, com um primeiro corte dos 160 melhores, seguido por outro com apenas 60, e, finalmente, a eleição dos 40 participantes. O início da primeira turma está previsto para maio de 2016, com o resultado da seleção dos projetos publicado no Diário Oficial de Minas Gerais a partir de 30 de março. Os critérios para participação e avaliação devem ser conferidos nos sites informados a partir da data de disponibilização do edital.

“Está muito claro para nós da Sectes a importância que o Seed tem para cada startup que busca oportunidades em BH. É de uma relevância enorme para o ambiente de startups da cidade e de Minas Gerais. Mas, com essa nova gestão, queremos romper as barreiras das montanhas mineiras e criar um processo de continuidade que desenvolva de maneira permanente o nosso ecossistema”, aponta o subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Sectes, Leonardo Dias.
 

Aceleração

Cada projeto apoiado será beneficiado com a concessão de incentivos financeiros, a disponibilização do escritório compartilhado e espaço para a realização de reuniões e eventos, a inclusão na metodologia de formação empreendedora e de aceleração de negócios, e a promoção e incentivo à realização de eventos, tanto para acompanhamento da execução dos projetos quanto para aproximação entre os participantes e o ecossistema local de startups.

Em contrapartida, os empreendedores retribuem à cidade, participando de pesquisas e fornecendo informações sobre a evolução, os resultados e os impactos de seus projetos. Além disso, realizam workshops, cursos ou oficinas, com os objetivos de difundir conhecimentos, habilidades, experiências e os resultados de cada startup.

Seed reforçado

Os objetivos do Seed agora adequam-se ainda mais à sua posição como ação estadual, especialmente por sua integração ao programa Minas Digital, que vai reunir todas as iniciativas governamentais de incentivo e apoio à Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I) para expandir o já consolidado ambiente de inovação de Belo Horizonte para Minas Gerais.

As novas metas são: acelerar o desenvolvimento do ecossistema de startups de Minas Gerais; fomentar o empreendedorismo tecnológico, atraindo e mantendo aqui capital humano; estimular o desenvolvimento da inovação tecnológica no ambiente produtivo, induzindo a cultura de inovação no estado; promover a agregação de valor na atividade econômica; potencializar a interação, as redes e a transferência de conhecimentos e habilidades entre empreendedores apoiados e o ecossistema local de startups; aproximar os empreendedores locais dos polos mundiais de inovação; e incentivar o surgimento de casos de sucesso que tenham efeito demonstrativo e multiplicador.

O programa se aprimora cada vez mais em seu papel de fomentador do ecossistema de startups de Belo Horizonte. Para isso, serão selecionadas até 40 startups, o que pode incluir também projetos internacionais. Nesse último caso, os empreendedores terão o visto facilitado para a permanência obrigatória no Brasil. Assim, o Seed espera promover globalização da cultura empreendedora, criar um intercâmbio entre diferentes padrões de negócios e tornar o programa uma iniciativa não apenas local, mas global.

Em relação à verba, duas mudanças importantes também aconteceram: o programa não funciona mais no sistema de reembolso – as compras necessárias serão realizadas pelo programa com o valor de investimento – e a contrapartida diminuiu para 5%. No total, está mantido o valor máximo de R$ 80 mil (R$ 44 mil de investimento e bolsas de R$ 12 mil para cada empreendedor, sendo até três sócios de cada empresa).
 

Nova sede

Outra mudança importante foi a alteração da sede do programa. O local anterior já possuía relevância e desenvolvimento para a área das startups em Belo Horizonte, e o objetivo do Seed é o de estimular o desenvolvimento do ambiente mineiro. Por isso, agora a sede será inserida em uma região que possibilita a criação de um novo ecossistema inovador na capital, o CentoeQuatro, na região central. O espaço já tem se destacado na cultura inovadora, por funcionar como espaço de coworking e até mesmo por comportar edições do tradicional evento “Demo Day”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.