quinta-feira, 20 de Agosto de 2015 12:00h Atualizado em 20 de Agosto de 2015 às 12:02h.

Governo de Minas Gerais e Codemig lançam programa pioneiro de fomento à Indústria Criativa

Serão investidos mais de R$ 20 milhões até o fim de 2018, em ações de valorização de diversos segmentos no Estado

Alinhada às diretrizes estratégicas e às políticas públicas inovadoras do Governo de Minas Gerais, a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) lança neste sábado (22/8) o Programa Codemig de Incentivo à indústria Criativa, uma ação inédita capaz de fomentar o desenvolvimento de novos negócios que gerem empregos, renda e riquezas para o Estado. Até o fim de 2018, serão investidos mais de R$ 20 milhões em iniciativas de valorização de variados segmentos, como Gastronomia, Audiovisual, Design, Moda, Música e Novas Mídias. O lançamento do Programa será feito às 18h em Tiradentes, no Centro Cultural Yves Alves (Rua Direita, 168, Centro), durante a 18ª edição do tradicional Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes.
Na próxima terça-feira (25/8), serão publicados dois editais, sendo um de fomento à produção audiovisual e outro de apoio à realização de festivais de gastronomia no Estado. Cada um deles contará com recursos de R$ 1,5 milhão. O edital e as informações estarão disponíveis no site www.codemig.com.br.
“Acreditamos na Indústria Criativa como peça fundamental para o futuro da economia em Minas Gerais. Gera empregos, renda, é sustentável e está totalmente alinhada com a nova economia”, ressalta o presidente da Codemig, Marco Antônio Castelo Branco.
A diretora de Fomento à Indústria Criativa, Fernanda Medeiros Azevedo Machado, destaca a importância da inovação no contexto econômico do mundo atual, marcado por novos modelos, formas, materiais e tecnologias, o que requer pessoas capazes de organizar e liderar esses processos. “Nunca o intelecto foi tão valorizado e requisitado nas empresas, independentemente da localização ou do porte. Criatividade, definitivamente, é o futuro da indústria mundial”, observa.
Para esse programa pioneiro, estão sendo mobilizados parceiros como Sebrae-MG, Fiemg e Fecomércio-MG. Com apoio do Sebrae, por exemplo, será realizado o Minas Audiovisual Expo (MAX), evento de comercialização da produção cinematográfica mineira para o mercado nacional e internacional. O evento será realizado de 1º a 5 de junho de 2016 na Serraria Souza Pinto e no Museu de Artes e Ofícios e vai reunir distribuidores, canais, realizadores de festivais e demais agentes do setor para rodadas de negócio, seminário e mostras.
As iniciativas desenvolvidas pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Codemig e por seus parceiros, englobarão toda a cadeia produtiva da Indústria Criativa, tendo como eixos: criação e produção de negócios e projetos criativos; comercialização e empreendedorismo; infraestrutura e mão de obra; distribuição e exibição; e formação de público e consumo.

Edital de incentivo ao Audiovisual
Serão selecionadas 11 propostas: três de longa-metragem ficção e duas de longa-metragem animação, com prêmio de R$ 150 mil para cada; duas de longa-metragem documentário, com investimento de R$ 75 mil; dois projetos de obra seriada de ficção e um de obra seriada de animação, recebendo R$ 150 mil cada; e uma obra seriada documentário, com benefício de R$ 150 mil.
As inscrições serão realizadas entre 26 de agosto e 9 de outubro de 2015. Podem participar pessoas físicas residentes no Estado ou empresas sediadas em Minas Gerais há, no mínimo, 12 meses. Os critérios de seleção levarão em conta quesitos como potencial criativo, estrutura dramática e relevância do tema, cronograma, orçamento e currículo do proponente.

Edital de incentivo à Gastronomia
Até seis eventos exclusivamente dedicados à divulgação e à comercialização da gastronomia em Minas Gerais, com realização prevista até o fim de 2016, serão selecionados e receberão investimento de até R$ 250 mil cada.
A distribuição dos recursos irá contemplar pelo menos um festival em cada território gastronômico do Estado: Cerrado, Espinhaço, Rios, Central e Mantiqueira. Serão avaliados critérios como viabilidade da execução, abrangência, originalidade, envolvimento de profissionais e produtos da região, participação de chefs, público estimado, estrutura física, estratégias de comunicação e comercialização, tradição do evento e acessibilidade.
As inscrições poderão ser feitas de 26 de agosto a 9 de outubro de 2015. Edital e informações estarão disponíveis no site www.codemig.com.br, a partir de 25/8.

Indústria Criativa em números
A Indústria Criativa constitui a cadeia produtiva composta pelos ciclos de criação, produção e distribuição de bens e serviços que usam criatividade e capital intelectual como insumos primários. As quatro grandes áreas criativas podem ser classificadas em 13 segmentos: Publicidade, Arquitetura, Design e Moda (na área criativa do Consumo); Expressões Culturais, Música, Artes Cênicas e Patrimônio e Artes (na categoria Cultura); Editorial e Audiovisual (Mídias); e Pesquisa & Desenvolvimento, Tecnologias da Informação e da Comunicação e Biotecnologia (categoria Tecnologia).
Estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Fierj), publicado no fim do ano passado, traz um panorama da Indústria Criativa no Brasil. Em 2013, eram 251 mil empresas, um crescimento de 69,1% em relação à amostragem de 2004. O setor mostra um avanço também em relação ao PIB. Em 2013, a Indústria Criativa representou 2,6% do total de riquezas produzida no Brasil, ou R$ 126 bilhões. Atualmente, a Indústria Criativa gera 892 mil empregos formais no País, alta de 90% em relação à pesquisa de 2004.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.