sábado, 15 de Março de 2014 07:07h

Governo de Minas inaugura Centro de Recuperação em Dependência Química na RMBH

Com investimento de R$ 1,5 milhão, centro é o primeiro a ser construído especificamente para o tratamento e recuperação de dependentes químicos.

O governador Antonio Anastasia inaugurou, nesta sexta-feira (14/03), durante a solenidade de inauguração do Aeroporto Industrial, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a primeira instituição construída especificamente para o tratamento e recuperação de dependentes químicos. Com investimentos de R$ 1,5 milhão do Governo de Minas, o Centro de Recuperação em Dependência Química (Credeq) está localizado em Lagoa Santa e tem capacidade para atender até 45 pacientes.

Ao falar sobre o Credeq, Anastasia destacou a importância de o Estado estar atento para o problema das drogas. “É fundamental acolhermos os dependentes, aquelas pessoas que sucumbiram e que precisam da mão amiga não do Estado, mas da sociedade, do semelhante para ser chamado novamente à vida e, daí, lembrando-se da ressurreição, para, de fato, participar desse processo de recuperação. Sabemos que o Estado não tem competência para fazer esse tipo de medida. Para tanto, é fundamental a participação da sociedade civil organizada e a existência do Credeq, uma das grandes instituições que são vocacionadas para isso”, afirmou o governador.

Conceito inovador

Com salas de terapia, oficina, consultório odontológico, academia, refeitório, lavanderia, cozinha e acessibilidade integral aos deficientes físicos, o Centro já está pronto para começar a receber os 30 primeiros recuperandos. A unidade está implantada em um terreno com área de cerca de 20 mil metros quadrados, doado pela prefeitura de Lagoa Santa que foi responsável pelo processo licitatório e execução das obras.

O subsecretário de Políticas sobre Drogas do Governo de Minas, Cloves Benevides, falou sobre o caráter inovador do novo Centro, que também vai ajudar no tratamento dos recuperandos. “É uma unidade integralmente adaptada à legislação do ponto de vista da acessibilidade, do modelo construtivo, um modelo econômico, arejado e que garante segurança para o interno e características de um ambiente que replica um ambiente familiar. Saímos dos modelos convencionais, às vezes em que a pessoa não se entende parte do processo, e fomos para a lógica da construção circular, uma espécie de mandala. Então, o interno acolhido se incorpora ao modelo construtivo. Muito mais do que uma obra é um novo conceito”, explicou Benevides.

Investimentos contra as drogas

Desde a criação da Subsecretaria de Políticas sobre Drogas, em 2003, o Governo de Minas investiu cerca de R$ 110 milhões nas áreas de prevenção, violência, cuidado aos usuários e demais programas ligados a essa temática.

O programa Aliança pela Vida é uma política desenvolvida pelas Secretarias de Estado de Defesa Social (Seds) e de Saúde (SES), e possibilita a oferta de serviços como o Centro de Referência Estadual em Álcool e Drogas (Cread), que conta com profissionais especializados na área de dependência química, dando suporte e orientação a educadores, familiares e dependentes químicos. Em 2013, o Cread registrou 114 mil atendimentos por telefone, mais de 4.115 presenciais e 2.331 em grupos.

O Aliança pela Vida visa fortalecer as estratégias de promoção da saúde e prevenção ao uso e abuso de álcool, crack e outras drogas, além de prestar assistência aos dependentes. Entre as ações realizadas pelo programa está o Cartão Aliança Pela Vida e o Território Aliança. No Território Aliança, a referência são os consultórios de rua, instalados por meio de convênios com entidades do terceiro setor. O programa oferta ainda o Aliança Local, voltado para o atendimento domiciliar. O Cartão Aliança pela Vida atende a usuários, moradores de municípios que tenham feito adesão ao programa.

No campo da prevenção, a Subsecretaria de Políticas sobre Drogas desenvolve o Programa Papo Legal – Diálogos Comunitários para a Prevenção do Uso e Abuso de Drogas, abordando o problema do uso de drogas a partir da identificação das ações presentes em cada município. É um programa de caráter preventivo, presente em 47 municípios. Somente em 2013, o Governo de Minas investiu cerca de R$ 1,5 milhão no programa.

Outra ação preventiva desenvolvida pelo Governo de Minas é o Concurso Estadual de Frases, Desenho e Redação. O objetivo da iniciativa é ajudar a formar uma consciência crítica nos alunos dos ensinos fundamental e médio das redes públicas e particulares e dos Centros de Prevenção à Criminalidade do Programa Fica Vivo.

Também participaram da solenidade de inauguração da unidade o vice-governador Alberto Pinto Coelho, o prefeito de Lagoa Santa, Fernando Pereira, o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Silveira, o presidente do Credeq, pastor Wellington Vieira, além de outras autoridades.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.