domingo, 23 de Agosto de 2015 19:07h

Governo de Minas inicia obra de ampliação da barragem de Mato Verde

Cerca de 20 mil pessoas dos municípios de Mato Verde, Catuti e da localidade de São João do Bonito serão beneficiadas

Autorizada pelo governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, a obra de ampliação da barragem do rio Viamão, em Mato Verde, no Norte de Minas, começou a ser executada neste mês pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).

Com investimento de R$ 48 milhões e prazo de conclusão de 18 meses, a estimativa é que a obra beneficie cerca de 20 mil pessoas dos municípios de Mato Verde, Catuti e da localidade de São João do Bonito.

O projeto prevê a elevação da altura da barragem dos atuais 12 metros para 35 metros, o que permitirá acumular mais água durante o período chuvoso, garantindo o abastecimento da população na seca.

Segundo a Copasa, o volume total de chuva na região em 2013 foi de 733 mm. Em 2014, a precipitação foi de 382 mm. Neste ano, o índice parcial de chuvas é de apenas 198 mm.

'Fundamental'

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais Gerais, Paulo Guedes, a obra irá garantir qualidade de vida para a população.

“A elevação da barragem do rio Viamão é de fundamental importância para recuperar a condição hídrica da região”, ressalta Guedes.

O diretor de Operação Norte da Copasa, Gilson de Carvalho Queiroz Filho, destaca que as dificuldades em relação às condições climáticas reforçam a importância da ampliação.

"É uma obra muito esperada pela região, muitos obstáculos tiveram de ser vencidos nesse curto período do Governo que se inicia, e será  uma forma consistente de garantir o abastecimento mesmo em períodos de estiagem longa”, diz Queiroz Filho.

A obra de complementação da barragem é uma parceria dos governos federal e estadual, por meio dos programas de Aceleração do Crescimento – PAC Prevenção/Seca, e do Água para Todos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.