terça-feira, 13 de Setembro de 2011 13:53h Atualizado em 13 de Setembro de 2011 às 15:39h. Agência Minas

Governo de Minas lança Sistema Mais Emprego

O governador Antonio Anastasia e o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, lançaram, nesta segunda-feira (12), o Sistema Mais Emprego, em Minas Gerais. O sistema tem como objetivo encaminhar trabalhadores que solicitam o seguro-desemprego para novas oportunidades de trabalho ou cursos de qualificação profissional.

 

 

Minas é o primeiro estado a adotar o programa em todas as suas unidades do Sistema Nacional do Emprego (Sine). Para o governador, o modelo integrado de qualificação, além de proporcionar mais oportunidades para os trabalhadores, vai auxiliar na continuidade de atração de investimentos.

 

“Já reiterei, por diversas vezes, que uma das obsessões de meu governo é com o emprego para os mineiros e trazer investimentos é fundamental para isso. Estamos conseguindo atrair grandes empresas para o Estado nos últimos meses, felizmente, mas sabemos que para manter o ambiente favorável, um dos elementos fundamentais é exatamente a presença de mão de obra qualificada, competente e empreendedora”, afirmou Anastasia.

 

 

Por meio da ferramenta do Ministério do Trabalho e Emprego, trabalhadores que preencherem o requerimento para o seguro-desemprego nas agências do Ministério, Caixa Econômica ou nas unidades do Sine-MG estarão automaticamente inscritos no processo de intermediação de mão de obra.

O trabalhador receberá uma senha com a qual poderá, pela internet, verificar a situação de seu requerimento, identificar e candidatar-se às vagas e cursos disponíveis e conferir o andamento de um possível processo de seleção. O sistema, que inclui acesso ao Portal CBO (Classificação Brasileira de Ocupações), garante maior agilidade e precisão na busca de um novo emprego.

 

 

Os empregadores poderão ofertar as vagas gratuitamente por meio do sistema ou por contato telefônico com as unidades de atendimento ao trabalhador de todo o Estado. Também será possível verificar currículos e convocar trabalhadores, registrar resultados de seleção, acompanhar o processo de intermediação, enviar demandas de cursos de qualificação profissional, acessar o Portal CBO e Portal do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

 

O ministro Carlos Lupi destacou a economia gerada com a redução de pagamentos de seguro-desemprego e a facilidade para os profissionais de retornar ao mercado de trabalho.

 

 

“Antes que o trabalhador receba o pagamento, será checada a disponibilidade de vagas na sua especialidade. Caso haja, ele será encaminhado para aquele emprego com uma carta do Ministério do Trabalho. Somente se ele não conseguir trabalho é que ele volta para receber o benefício. Ou seja, nós queremos facilitar para que o trabalhador consiga emprego, que deve ser o foco principal da vida de todo trabalhador”, explicou o ministro.

 

Caso o trabalhador recuse três ofertas de emprego, sem justificativas que atendam os critérios definidos pelo Ministério, o pagamento do seguro-desemprego será suspenso.

 

 

A partir do ano que vem, os trabalhadores que estiverem recebendo o seguro-desemprego também serão obrigados a frequentar cursos profissionalizantes através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Em 2012, serão 500 trabalhadores, mas, segundo Lupi, a intenção é profissionalizar todos os requerentes do benefício no país.

 

Antonio Anastasia acredita que a iniciativa é uma forma do trabalhador usar o recurso público para buscar o aperfeiçoamento profissional e melhores oportunidades de trabalho.

 

 

“O seguro é um direito do trabalhador, mas também é direito, e até dever dele, que com aquele recurso público que recebe, ele vá se aperfeiçoando para seu presente e para seu futuro, agregando valor ao seu trabalho e obtendo uma atividade de melhor qualidade em um futuro próximo”, disse o governador.

 

Implantação

 

 

Para operar o novo sistema, o Sine-MG capacitou 163 multiplicadores entre 25 de julho e 2 de setembro. Eles capacitarão outros 1.200 servidores das unidades de atendimento ao trabalhador em todo o Estado.

 

“Minas Gerais está preparada para essa nova fase no mundo do trabalho que se inaugura agora. Traremos mais facilidade, mais tranquilidade e mais seguranças aos nossos trabalhadores”, garantiu o secretário de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.