quarta-feira, 17 de Agosto de 2016 12:44h Atualizado em 17 de Agosto de 2016 às 12:47h. SEGOV

Governo investe na melhoria da infraestrutura das unidades de conservação

Em parceria com banco alemão de desenvolvimento, iniciativa contribui para proteção, uso sustentável e recuperação da Mata Atlântica

A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e o Instituto Estadual de Florestas (IEF), em parceria com o Banco Alemão de Desenvolvimento KfW Entwicklungsbank, investem no Projeto de Proteção da Mata Atlântica em Minas Gerais (Promata II). A ideia da ação é fortalecer as unidades de conservação do estado e, desta maneira, promover o uso sustentável e a recuperação da Mata Atlântica.

“A estruturação da visitação das unidades de conservação tem uma importância fundamental no processo de desenvolvimento do turismo na região com bases sustentáveis. Com recursos naturais de destaque estas áreas protegidas podem contribuir decisivamente na diversificação e enriquecimento dos atrativos da região e na sua consolidação como um destino turístico”, enfatiza a gerente das Unidades de Conservação Estaduais do IEF, Cecília Vilhena.

 

Para o Parque Estadual do Pico do Itambé, por exemplo, foram destinados aproximadamente R$ 300 mil para a elaboração de projetos de arquitetura e engenharia. As obras, orçadas em cerca de R$ 7 milhões, contemplam a implantação de duas portarias, centro de visitantes, área de camping e heliponto, além da reforma da Fazenda São João, que abrange auditório, sede administrativa, alojamentos e laboratório para pesquisa e educação ambiental.

A licitação das obras já está concluída e os recursos aprovados aguardam apenas a emissão da ordem de serviço para iniciar os trabalhos. No Parque Estadual do Pico do Itambé também foi implantada a estruturação das trilhas, incluindo sinalização com intuito de ordenar e controlar a visitação, além de fornecer maior segurança e conforto aos visitantes e minimizar o impacto da visitação aos recursos naturais.

Infraestrutura turística

Também contemplado pelo Promata II, a Fazenda Brigadeiro, edificação do Século de XIX localizada no Parque Estadual da Serra do Brigadeiro e tombada pelo município de Araponga, será restaurada e  ainda construídas em seu entorno novas edificações como quiosques, casa de vigilante, espaço multiuso para palestras e educação ambiental, vestiário e estacionamento. O projeto executivo de arquitetura e complementares estão em fase final de revisão.

“A iniciativa pode favorecer as comunidades em sua área de influência, criando oportunidades para sua inserção na atividade turística e fortalecer a conscientização sobre o meio ambiente e sua conservação, estabelecendo um padrão para a visitação em toda a região que permita compatibilizar desenvolvimento econômico, bem estar social e proteção à natureza”, ressalta a gerente do IEF.

“As belezas cênicas presentes e os insumos naturais existentes despertam vocação aos parques para a atividade turística e o acesso às informações e às interpretações do patrimônio natural e histórico cultural devem ser disponibilizados ao público”, acrescenta Cecília Vilhena.

Já no Parque Estadual da Serra do Rola Moça, por meio de condicionante de licenciamento ambiental da empresa Vale, está sendo construído o centro de visitantes. No local, posteriormente, será implantada uma exposição museográfica.

De acordo com Cecília Vilhena, o centro de visitantes é o ponto principal para a recepção, transmissão das informações e normas de comportamento a serem seguidas pelo visitante durante sua permanência em qualquer unidade de conservação.

As ações no PE do Itambé e na Fazenda Brigadeiro serão concluídas recursos do Promata e também com recursos advindos de compensação ambiental.

Clique nos links abaixo para ter acesso a mais informações sobre as unidades de conservação:

Parque Estadual do Pico do Itambé

Parque Estadual da Serra do Brigadeiro

Parque Estadual da Serra do Rola Moça

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.