quinta-feira, 10 de Março de 2011 00:00h

Hemocentro de Uberaba realiza campanha em parceria com o Lions Clube e Leo Clube

A unidade da Hemominas em Uberaba, no Triângulo Mineiro, lança neste sábado (12), a campanha de doação de sangue e cadastro de medula óssea do Lions Clube e do Leo Clube de Uberaba. O Lions e o Leo são organizações não governamentais compostas por jovens de 18 a 28 anos que prestam serviços voluntários a comunidade.

A campanha será realizada até outubro deste ano. Cada mês um clube será o responsável por mobilizar seus integrantes para realizar a doação de sangue e o cadastro de medula óssea. O primeiro grupo que vai ao Hemocentro de Uberaba é o Lions Clube de Uberaba Sete Colinas. Cada grupo terá um mês para incentivar seus integrantes a participarem da campanha.

Nos próximos meses está prevista a participação dos clubes Lions Clube de Uberaba 70, Lions Clube de Uberaba Centro, Lions Clube de Uberaba Águas Claras, Lions Clube de Uberaba Tiradentes, Lions Clube de Uberaba Nair da Silva Oliveira, Leo Clube de Uberaba Fábio Terra e Leo Clube de Uberaba Tiradentes.

A Hemominas em Uberaba está localizado na avenida Getúlio Guaritá, nº 250, bairro Abadia. O horário de funcionamento, de segunda a sexta, é das 7 às 11h30 e das 14h às 17h30, aos sábados, das 7h30 às 11h. A doação de sangue pode ser agendada pelos telefones (34) 3312-5077 e (34) 3312-5713.

Critérios para doar sangue

Podem doar sangue cidadãos com boa saúde, idade entre 18 e 65 anos, peso acima de 50 quilos, que não tenham ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não tenham tido hepatite após os 10 anos de idade, e que não tenham doença de Chagas. Outros critérios serão avaliados durante a triagem clínica. Para realizar o gesto de cidadania, o candidato à doação também deve apresentar um documento oficial com foto e dentro do prazo de validade.

Outras informações sobre doação de sangue, cadastro de medula óssea e unidades da Hemominas podem ser obtidas pelo call center 155. A chamada é gratuita em todo o Estado.

Critérios para o cadastro de medula óssea

Para se cadastrar como candidato à doação de medula óssea é preciso ter entre 18 e 54 anos, boa saúde e não apresentar doenças, como as infecciosas ou as hematológicas. O candidato recebe todos os esclarecimentos sobre o processo de doação e, em seguida, é colhida uma pequena amostra de sangue (de 5 a 10 ml), que será submetida ao exame de classificação da medula (HLA) e enviada ao Redome - Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea.

No momento do cadastro, é indispensável a apresentação de documento oficial de identidade válido com foto. Durante a coleta da amostra de sangue, o candidato assina um Termo de Consentimento para que seus dados cadastrais, o resultado da tipagem HLA e os outros resultados dos exames de Histocompatibilidade/Imunogenética sejam incluídos no Redome. Quando surgir compatibilidade do doador com algum dos pacientes que aguardam o transplante, novos procedimentos vão garantir a efetivação da doação.

A chance de encontrar um doador com medula compatível entre não parentes é de 1 em 100 mil, devido à miscigenação do povo brasileiro. Para aumentar as possibilidades de transplante, é necessário que o número de candidatos à doação cresça no país. Se for encontrado um doador compatível, o mesmo é convidado a fazer, voluntariamente, a doação (o Inca mantém em sigilo a identidade do paciente).
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.