terça-feira, 1 de Março de 2011 00:00h

Hemominas organiza Flash Mob para doação de medula

André Bernardes

O núcleo regional do Hemominas em Divinópolis usou a internet como ferramenta para conseguir doadores de medula.

O FlashMob social, como são conhecidas estas mobilizações programadas pela internet, aconteceu ontem, 28 das 13h às 20h e estavam sendo aguardas 150 pessoas. Porém, até o fechamento desta edição, apenas 15 pessoas haviam passado pelo local. O mesmo evento na cidade de Bom Despacho, que tem pouco mais de 40 mil habitantes, conseguiu a participação de 420 pessoas.

Esta mobilização faz parte das atividades da campanha de carnaval chamada Hemofolia. De acordo com Shirlei Alves de Souza Silva, responsável pelo setor da captação, o Hemominas trabalha com uma meta diária de quinze cadastros. “Nós temos uma meta mensal de 100 cadastros, normalmente fazemos 15 cadastros por dia, mas só hoje aguardamos 100” contou Shirlei.

Gabriel Menezes, que faz parte da organização do FlashMob, conta que a história de um menino de três anos que luta contra o câncer, foi um dos fatores para a criação da campanha. “Nós estávamos sentindo a necessidade de fazer uma mobilização com o pessoal da internet em Divinópolis com o cunho social. Então conhecemos a história de Artur Donancio, embarcamos na ideia e criamos a campanha Doe Vida, a mobilização foi feita totalmente pelas redes sociais”

A campanha mobilizou os internautas para se encontrarem no Hemominas e fazer o cadastro para ser um futuro doador. “O futuro doador tem que ter acima de 18 anos e trazer o documento de identidade.

Ele fará um cadastro e uma coleta de sangue de 5 ml. O cadastro e o sangue são analisados em laboratório. Quando aparecer um paciente compatível, o doador é contactado para uma segunda fase, chamada de alta resolução e nós confirmamos se ele quer permanecer no cadastro. Coletamos novas amostras de sangue, que volta para o laboratório.

Confirmando a compatibilidade, ele vai para a terceira fase, chamada de tipificação confirmatória. Ele vai ao hemocentro faz novos coletas e se for confirmado 100% de compatibilidade nós encaminhamos para os exames médicos necessários e para os centros de doação que ficam em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba” conta Shirlei. O transporte para o centro de doação é todo bancado pelo governo federal.

O Hemominas Divinópolis tem cadastradas 10 mil pessoas, porém até hoje apenas uma doação foi efetivada. “A recepção do FlashMob está sendo bem interessante. Mas a gente notou uma dificuldade porque as pessoas estão mais preocupadas em se reunir para festejar do que para ajudar” conta Guilherme.
Para fazer parte do cadastro de doadores de medula, basta procura o Hemominas no horário de 7:30 as 13:30 hs..


Arthur Donancio

Arthur Donancio tem três anos de idade, desde os dois enfrenta a leucemia linfóide aguda. Atualmente ele está se tratando em Belo Horizonte.Após uma significativa melhora a leucemia reincidiu e agora ele precisa de um transplante de medula. Tudo seria simples se a compatibilidade de medula não fosse tão difícil de ser encontrada. Entre irmãos ela chega a 25%, mas sem nenhum parentesco ela é de uma em 100 mil.

Por isso foi criado o REDOME, um banco de dados onde pessoas de todo o Brasil se cadastram. Assim que uma pessoa é cadastrada é feito um cruzamento daqueles dados com os de pessoas que precisam do transplante. A média de espera desses pacientes é de seis meses a um ano.

A medula óssea está presente em todos os ossos do corpo, mas em maior quantidade na bacia. Ela se regenera dentro de quinze dias, por isso uma pessoa pode doar quantas vezes quiser. Quanto ao processo cirúrgico é muito simples, algumas pessoas têm dúvidas em relação a isso, mas o procedimento não tem nenhum risco e a pessoa pode voltar a suas atividades normais de 24 à 48 horas depois.

Os pais de Arthur, Guilherme Donancio e Júlia Katiuccy, têm disparado e-mails para amigos esclarecendo o problema do filho e o pedindo para se cadastrarem no Hemominas. Além disso, Guilherme está gravando uma campanha com artistas como Jota Quest e 14 Bis, para ser veiculada no estado de Minas Gerais. A campanha não tem intenção de ajudar apenas o Arthur, mas milhares de pessoas que, como ele, dependem de solidariedade para terem uma vida saudável.

FlashMob:

FlashMob vem da abreviação de flash mobilization, que significa mobilização rápida. Estes encontros acontecem no mundo inteiro e começaram no Brasil na cidade de São Paulo. Estes encontros geralmente são combinados por meio das redes sociais, como o Twitter e o Facebook. Os participantes se encontram em um local público e para causar um impacto, costumam se dispersarem com a mesma rapidez.

Aqui em Divinópolis o primeiro FlashMob foi o Pon Chic Day, que aconteceu no dia 5 de novembro de 2010. Os participantes se encontraram em uma lanchonete para consumir a bebida popular de nossa cidade. Logo depois veio a Pillow Figth, guerra de travesseiros que juntou cinqüenta jovens na praça do Santuário no dia 30 de janeiro deste ano.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.