sexta-feira, 3 de Maio de 2013 10:58h Estado de Minas

Hotéis lucram com show do ex-beatle na capital mineira

A rede hoteleira de Belo Horizonte comemora a vinda do ex-beatle Paul McCartney para a capital. Nas redondezas do Mineirão, as reservas dos quartos de hotéis e pousadas para amanhã estão esgotadas há mais de um mês

 A rede hoteleira de Belo Horizonte comemora a vinda do ex-beatle Paul McCartney para a capital. Nas redondezas do Mineirão, as reservas dos quartos de hotéis e pousadas para amanhã estão esgotadas há mais de um mês. Em hotéis de padrão mais elevado, como Othon e Mercure Lourdes, a taxa de ocupação chegou a 100% no fim de semana do show ou restam apenas algumas vagas em quartos com tarifas mais elevadas. Em grande parte dos hotéis, o valor das tarifas é reajustado de acordo com a taxa de ocupação, assim como ocorre com os bilhetes aéreos. Em alguns casos, o preço da tarifa atual está o dobro do valor da mais econômica.

Para quem quiser ficar mais próximo do astro, o Ouro Minas ainda tem poucas vagas com tarifas a partir de R$ 484 a diária. O hotel é o mais provável local de hospedagem do cantor, apesar de o estabelecimento preferir não fazer a confirmação. Do total de 346 apartamentos, 40 unidades estão reservadas para pessoas do grupo de Paul. O hotel está com 80% da taxa de ocupação amanhã, sendo que a média de um fim de semana normal gira de 50% a 60%. “A ocupação, no entanto, não tem relação só com a vinda do cantor. Teremos outros eventos corporativos, como um congresso internacional da área médica”, diz Monaline Alvarenga, gerente do hotel.

O Bristol Pampulha Lieu fica a um quilômetro do Mineirão e está com as reservas esgotadas para o dia do show há cerca de dois meses. Os hóspedes pagaram pela diária valores entre R$ 186 e R$ 450. “A taxa varia de acordo com a ocupação, igual nas companhias aéreas”, afirma o gerente Morvan Luiz de Oliveira. No total são 42 flats e 17 apartamentos, que vão receber público de cidades diversas, como Ubá, na Zona da Mata, e Montes Claros, no Norte de Minas. “Encheu mais rápido do que no Elton John. Os shows mobilizam muita gente e atraem mais pessoas do que em jogo de futebol", observa Oliveira.

A Pousada Sossego da Pampulha é uma das poucas na região e fica a cinco minutos do Mineirão. Para amanhã, a tarifa cobrada pela diária foi a praticada em alta temporada: R$ 193, sendo que em período normal é de R$ 165. Os 38 quartos estão com reservas esgotadas há um mês na pousada para o sábado do show. A maioria da demanda foi de turistas de cidades mineiras como Varginha (Sul) e Juiz de Fora (Zona da Mata), além de Brasília e capitais como Rio de Janeiro e São Paulo.

Estrangeiros

O Hotel Porto Vale é outro próximo do estádio e os quartos estão com reservas esgotadas há mais de um mês para o dia do show. São 30 apartamentos e a diária passou a custar a partir de R$ 170. “Não praticamos valor diferenciado para o evento”, afirma Márcio André Galindo, gerente do hotel. Ele revela que no jogo do Brasil contra o Chile, em 24 de abril, a procura maior aconteceu em cima da hora e por famílias. “Agora temos muitos casais e até estrangeiros”, diz Galindo. Na sua avaliação, a prefeitura deve continuar estimulando os eventos de lazer e negócios da cidade, já que incentivou a construção de hotéis.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.