segunda-feira, 4 de Novembro de 2013 11:20h

Imprensa estrangeira visita projeto social do PlugMinas para a Copa de 2014

Repórteres do jornal Daily Mirror conheceram detalhes do projeto Laboratórios de Culturas do Mundo

O PlugMinas recebeu, na sexta-feira (1º), a visita de jornalistas estrangeiros em press trip realizada pela Embratur com foco em programas sociais voltados para a Copa de 2014. O alemão Daniel Stolpe e o ingles Jeremy Armstrong, do jornal Daily Mirror, conheceram detalhes do projeto Laboratórios de Culturas do Mundo, que promove o ensino de idiomas, como o inglês e o espanhol. No projeto, os jovens também participam de atividades extracurriculares relacionadas aos países falantes do idioma estudado, maximizando as possibilidades de uso real da língua estrangeiro.

“É importante que as sedes se preparem dessa maneira para receber os turistas que virão de vários países. Isso dá mais segurança aos visitantes que não dominam o português”, diz Armstrong. A dupla conheceu ainda o Mineirão e restaurantes da capital. O alemão sentiu-se em casa. “Isso porque é a segunda vez que visito Belo Horizonte. O estádio é fantástico e a noite é muito convidativa, com boa comida e pessoas muito amáveis e prestativas”, pontua Stolpe.

Uns dos aspectos intrínsecos de Belo Horizonte destacados pelo britânico foram sua localização e custo de vida. Segundo ele, a cidade é uma das alternativas mais viáveis economicamente e geograficamente em comparação com outras capitais de fama turística internacional. Ele calcula em R$ 35 mil o gasto mínimo com deslocamento e hospedagem para um britânico aterrissar no Brasil durante o evento em 2014.

“O Rio é um cidade caríssima, São Paulo também. Belo Horizonte será apresentada na matéria que farei como um destino a ser cuidadosamente avaliado na hora da escolha dos voos. Além disso, sua localização é muito estratégica para quem precisar ir ao Rio, São Paulo ou a Brasília”, reconhece. O jornalista deu seu palpite sobre a escolha do local de hospedagem da seleção inglesa durante o Mundial. “Eles devem escolher o Rio de Janeiro, mas, levando em conta as impressões positivas geradas com as visitas dos dirigentes britânicos de futebol a Belo Horizonte, talvez a cidade seja uma forte candidata”, pondera. Representantes da seleção inglesa visitaram duas vezes a cidade para conhecer, em um primeiro momento, as estruturas esportivas da cidade e, em outro, a rede de hotéis.

Uma das fontes ouvidas pelo grupo foi a estudante do curso de espanhol do PlugMinas, Marcela Alves. Ela foi contratada recentemente como recepcionista para atender aos médicos cubanos do projeto Mais Médicos, do governo federal, instalados em hotel da capital. Para a jovem, a experiência tem contribuído para seu crescimento profissional e pessoal. “É como se eu estivesse fazendo um intercâmbio cultural, mas sem sair do meu país. Sempre tive vontade de conhecer Cuba e o povo cubano, mas nunca tive a oportunidade. Está sendo fantástico”, alegra-se. Seu trabalho é auxiliar os médicos em tarefas administrativas que requerem domínio do português. “Corrijo cartas, ajudo a tramitar documentos, como se eu fosse uma personal deles. Com isso, aprendo o idioma e muito sobre a cultura cubana. É como se eu tivesse descoberto o mundo”, conclui.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.