quinta-feira, 7 de Novembro de 2013 11:55h

Iniciativa do Estado contribui para melhorar a renda de agricultores familiares do Vale do Mucuri

Por meio de uma parceria entre a Emater-MG e a prefeitura de Ouro Verde Minas, produtores estão sendo incentivados a participar do Programa de Aquisição de Alimentos

Agricultores familiares de Ouro Verde de Minas, região do Vale do Mucuri, estão melhorando a renda familiar com a venda de seus produtos para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). O principal incentivo para a participação deles no programa veio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), em parceria com a prefeitura. Além de beneficiar os produtores, a iniciativa tem contribuído para melhorar a alimentação nas escolas e instituições assistenciais.

O PAA é uma iniciativa do governo federal, coordenada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Por meio do programa, os alimentos produzidos pela agricultura familiar são comprados e doados a escolas públicas, creches, asilos e instituições assistenciais. O PAA é dividido em cinco modalidades. A Emater–MG atua na Compra para Doação Simultânea.

O papel da empresa é mobilizar e cadastrar entidades beneficiárias e agricultores familiares com potencial para comercializar; elaborar estratégias; emitir Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e Declaração de Aptidão ao Programa de Aquisição de Alimento; prestar assistência na produção e comercialização dos produtos e orientar a gestão do Programa na organização de agricultores.

Desde 2007, o município de Ouro Verde de Minas implantou o PAA. A iniciativa foi da prefeitura em parceria com a Emater–MG e está garantindo mercado aos agricultores familiares. Atualmente, 88 produtores são beneficiados. Em média, pelo contrato com a Conab, cada um recebe R$ 4.150 por ano.

Para a extensionista da Emater–MG, Fernanda Alves de Oliveira, o programa é uma garantia de espaço no mercado. “O programa é de grande importância para a geração de renda e trabalho para agricultores familiares de Ouro Verde de Minas. É um complemento na renda do agricultor, estimula a produção e abre caminho para a comercialização em mercados locais como Ceasa e feiras”, afirma.

Os alimentos adquiridos da agricultura familiar por meio do PAA são doados a 42 entidades cadastradas. Os produtores fornecem hortaliças, frutas, doces e quitandas. Os produtos são entregues no Banco de Alimentos da Prefeitura de Ouro Verde de Minas, que depois os repassa às entidades beneficiadas.

Izabel Rosa de Souza é uma das produtoras que participam do programa. Ela fornece para o PAA cenoura, farinha e cheiro verde. A entrega dos alimentos acontece toda semana. Izabel de Souza comemora o aumento da renda da renda familiar. “Melhorou muito. Nós fornecemos alimentos para o banco. A gente produz com mais vontade porque sabe onde vai vender”, disse.

A Casa de Apoio Lar Unidos é uma das instituições beneficiadas. Fundada há cinco anos, a Casa abriga pessoas da terceira idade e com necessidades especiais. Por dia são servidas quatro refeições. Por meio do PAA, a instituição recebe verduras, legumes, frutas, feijão, rapadurinha e bananada.

Os bons resultados do PAA em Ouro Verde de Minas têm estimulado a participação de mais produtores a cada ano. De acordo com a Emater–MG, no ano que vem, o número de produtores beneficiados deve chegar a cerca de 100.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.