quarta-feira, 26 de Novembro de 2014 12:10h

Instituições de longa permanência para idosos são premiadas em Minas

As 15 instituições contempladas com prêmio Mais Vida receberam juntas R$2 milhões em recursos estaduais

A solenidade de entrega do 4º Prêmio Mais Vida, realizada nessa quarta-feira (26/11), às 14h, na Cidade Administrativa, premiou 15 entidades que apresentaram melhor desempenho na qualidade das ações em saúde ofertadas aos idosos residentes em 2014. Cada Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) recebeu R$ 133 mil, para serem utilizados na qualificação dos profissionais e melhorias da estrutura física e serviços.

”Os avanços na área da ciência e da medicina proporcionou o prolongamento de anos de vida da nossa população. Os métodos de diagnósticos, os tratamentos de combate ao câncer, as ações e políticas públicas na área da saúde permitiram um maior tempo de vida. A quarta edição desse prêmio é uma dessas ações que vem colaborar para que a nossa população idosa e residente em Casas de Longa Permanência tenham mais saúde e qualidade de vida“, disse o Secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Wagner Ferreira, reforçando a importância das ILPIs no cuidado integral dos idosos residentes.

Complementando, a coordenadora estadual de Atenção ao Idoso da SES-MG e Presidente do Conselho Estadual do Idoso, Eliana Bandeira, informou que desde 2011, primeira edição do Prêmio Mais Vida, cerca de 45 instituições foram beneficiadas, contemplando quase todas as regiões do Estado.

Para o presidente da Casa de repouso Cristo Rei, Márcio Henrique Soares, que falou em nome de todas as instituições presentes, o prêmio chegou em boa hora. “Recebermos esse reconhecimento é de grande valia para todos nós que cuidamos dos idosos em nosso Estado. É uma população que precisa de cuidados e atenção. Esse incentivo irá proporcionar melhorias nas instituições e qualidade de vida para essas pessoas”, enfatizou.

O jornalista e residente do Asilo Padre Antônio Ribeiro Pinto, Valdir Rodrigues, disse que, em seus 80 anos de idade e experiência, encontrou na Casa de Longa Permanência para Idosos tudo que uma pessoa precisa para concluir o seu ciclo de vida. ”Estar no Asilo foi a melhor coisa que me aconteceu. Já vivi muitas coisas na minha vida, fui locutor esportivo, trabalhei muitos anos na rádio Itatiaia, casei, criei os meus filhos e agora no final me encontrei em Rio Casca. Há seis anos tenho tudo que preciso, tenho cama, comida, médico, amigos, liberdade, tenho um grande lar”, finalizou.

População Idosa em Minas

Dados do Censo Demográfico, realizado pelo IBGE, estimam-se que em Minas existam mais de 2 milhões de idosos, ou seja, 10%  da população estão com idade de 65 anos ou mais. Destes, mais de 15 mil vivem em uma das 757 Instituições de Longa Permanência para Idosos existentes no Estado.

Instituições premiadas

As 15 instituições premiadas para este ano foram: Abrigo Antônia Duarte Caixeta (Lagamar), Abrigo Cristo Rei (Araguari), Associação Municipal de Apoio ao Idoso- AMAI de Prados (Prados), Associação Beneficente de Amparo aos Idosos (Garaciaba), Associação das Senhoras Christãs de Alto Jequitibá (Alto Jequitibá), Lar dos Idosos Mali Martin (Itamarandiba), Comunidade São Vicente de Paulo (Araguari), Fundação Beneficente São João da Escócia (Passos), Lar do idoso Frederico Ozanam (Carmo do Rio Claro), Lar para Idosos Solar de André (Alpercata), Lar Nossa Senhora das Graças (Poço Fundo), Lar São Vicente de Paulo (Paraguaçu), Asilo Padre Antônio Ribeiro Pinto (Rio Casca), Asilo Paroquial Francisco Lima de Souza Dias (Arceburgo) e Asilo São Vicente de Paulo (Rubim).

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.