segunda-feira, 18 de Maio de 2015 09:45h

Intervenção sem anuência da Prefeitura é embargada em Mateus Leme

A Prefeitura de Mateus Leme embargou na tarde da última sexta-feira, dia 15, as obras de drenagem de água pluvial realizadas pela Nascentes das Gerais na avenida Santos Dumont, esquina com rua Oliveira Pena, no bairro Vale Verde

A obra estava sendo executada sem anuência do Departamento de Engenharia, em desacordo com os procedimentos adotados no município.

O pedido de intervenção foi apresentado no Executivo pelo presidente da Câmara de Mateus Leme, Cristiano Leonardo de Oliveira, em ofício protocolado na sexta-feira. Conforme denúncia do vereador, o projeto que estava sendo desenvolvido poderia causar danos ambientais porque desviava parte das águas pluviais captadas na rodovia MG-050 para uma área de mata nativa no bairro Vale Verde.

“Tentei, junto à Concessionária, a mudança do projeto, fazendo com que a captação descesse a rua Padre Libério até a rua Jesus Marino Vieira, virando à esquerda e chegando até a linha férrea. Com isso, toda a água pluvial do trecho também poderia ser captada, minimizando os transtornos dos moradores daquele local. Infelizmente, recebi uma negativa da Concessionária, alegando que tal obra não estava prevista no projeto. Não satisfeito, comecei a estudar uma forma de não permitir tal descalabro. Há 2 dias eles começaram uma obra sem autorização do município. Sabedor disso, solicitei ao Executivo que realizasse o embargo da obra para evitar maiores estragos. O embargo foi feito notificando tanto a empreiteira Ideal Terraplenagem quanto a Nascentes das Gerais.”, afirmou o vereador.

Conforme parecer técnico expedido pelo departamento de Engenharia da Prefeitura para justificar o embargo, as novas ligações iriam aumentar sobremaneira a vazão de água para a área verde sem qualquer infraestrutura adequada para o escoamento até o ponto em que o volume acumulado chegue ao curso d’água.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Elvis Gaia, vai fazer uma visita ao local e analisar os danos que poderiam ser causados caso a obra continuasse. A Prefeitura de Mateus Leme acredita ter adotado as medidas necessárias para garantir que a obra seja executada cumprindo as normas técnicas em respeito às obrigações administrativas e ambientais.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.