quinta-feira, 20 de Agosto de 2015 12:21h

Japão é um dos principais destinos do agronegócio mineiro

Comitiva do país asiático está em Minas para estreitar parcerias comercias e tecnológicas

Minas Gerais é o principal parceiro comercial do Japão, dentre os estados brasileiros, e essa liderança deverá aumentar ainda mais. Nesta semana, uma comitiva da província japonesa de Yamanashi visita o estado para estabelecer novas políticas de cooperação nas áreas da cultura, tecnologia e agronegócio.

Em relação aos principais compradores dos produtos do agronegócio mineiro, os japoneses ocupam a quarta posição no ranking dos países importadores. As exportações totais de Minas para o Japão alcançaram US$661,6 milhões, no acumulado de janeiro a julho deste ano. O agronegócio representou 40,4% do total exportado para o mercado japonês, totalizando o montante de US$ 267,1 milhões, com crescimento de 8,1% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Segundo o secretário adjunto, Kleber Villela Araújo, que representou a secretaria da Agricultura na recepção da comitiva realizada nesta quarta (19) na Cidade Administrativa, os indicadores sinalizam que os produtos do agronegócio mineiro têm grande relevância e encontram no Japão uma importante vitrine para o mercado externo.

Destaques do agronegócio

O grupo “Café e derivados” é o produto mineiro mais exportado para o Japão. No acumulado do ano (janeiro a julho) o valor exportado deste grupo somou US$ 190,7 milhões, crescimento de 22,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse montante representa 71,4% de toda a exportação do agronegócio para o mercado japonês. O Japão foi o quinto principal comprador de café, mantendo a mesma posição do ranking, em relação a mesmo período de 2014.

A Celulose é o segundo produto mais exportado, somando US$ 62,9 milhões (23,6% das exportações do agronegócio). A carne de frango é o terceiro produto de Minas exportado. O volume comercializado foi de 3,4 mil toneladas, alcançando US$6,68 milhões.

Café verde e Café torrado, Celulose e Carne de Frango representaram juntos 97,5% de toda pauta do agronegócio exportada para o Japão. Dentre os produtos manufaturados do agronegócio, a cera de abelha foi a que mais gerou divisas para o estado, alcançando mais de US$ 1,5 milhão, o que representa 90% de todos produtos analisados.

Em relação aos maiores crescimentos registrados no período, a farinha de batata liderou com 763%, seguido de peixes ornamentais vivos (+532%) e folhagens de plantas (+160%).

Outra oportunidade que se apresenta para os produtores mineiros é a exportação de ovos para esse mercado. Os japoneses aceitaram a proposta brasileira de certificado sanitário para amparar as exportações de ovos e derivados. “Com a decisão, comunicada ao governo brasileiro pelo Ministério da Agricultura, Floresta e Pesca do Japão, será retomada a possibilidade de exportar ovos e derivados ao país asiático, um dos maiores consumidores mundiais desses produtos”, analisa Kleber Araujo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.