quinta-feira, 10 de Janeiro de 2013 06:08h

Joel Martins assume Nova Serrana com mais de 35 milhões em dívidas

Além disso, veículos da prefeitura estão sucateados e sem condições de uso

A Prefeitura de Nova Serrana inicia o ano de 2013 com dívidas de R$
35.334.525,83. O anúncio foi feito pelo prefeito Joel Martins (PTB),
na tarde da última terça-feira (8), durante coletiva com a imprensa, no Centro
Administrativo Municipal. A nova administração objetiva reduzir gastos
com a folha de pagamento e protelar as dívidas possíveis para manter
os serviços essenciais para a sociedade, como limpeza urbana, saúde e
educação.
“A população de Nova Serrana precisa saber como nós assumimos a
prefeitura. A situação é realmente caótica e muito difícil”, afirma o
prefeito Joel Martins. Entre os valores devidos estão R$ 3.375.803,30
referentes à folha de pagamento de funcionários e acertos
trabalhistas. Este valor será quitado nos próximos dias.
Já os débitos relacionados aos fornecedores são de R$ 14.593.788,61 e
outros R$ 17.364.933,92 referem-se a dívidas com a previdência dos
colaboradores, INSS e financiamentos com o BDMG. “Vai sobrar pouco
dinheiro para pagar estas dívidas, por isso vamos ter que adiar
algumas delas, pois a cidade não pode parar e a população não pode ser
prejudicada”, afirma o prefeito.
Para investigar melhor a situação e estudar meios de amenizar estes
impasses, a Prefeitura de Nova Serrana ficará fechada durante esta
semana. Órgãos responsáveis pela fiscalização de Administrações
Públicas serão informados sobre a situação de Nova Serrana. “Em trinta
dias vamos ter o levantamento correto para depois notificar o
Ministério Público e o Tribunal de Contas”, explica Martins.
Além disso, Joel pretende reduzir o quadro de colaboradores para
economizar recursos com a folha de pagamento de 60% da arrecadação do
município para 50%. A ação deve gerar aproximadamente R$ 800 mil de
economia por mês.


Outros Problemas
Ao tomar posse, Joel Martins foi surpreendido pela situação precária
da frota de veículos. A prefeitura conta hoje com cerca de 80
veículos, entre eles, alguns carros da Polícia Militar, que têm a
manutenção feita pelo Executivo. Destes, 16 estão em condições
precárias e impróprias para o uso. Entre eles, retroescavadeira, moto
niveladora, viatura da PM, duas ambulâncias, caminhão de lixo e
caminhões da Secretaria de Obras. Além disso, entre os 24 veículos da
Secretaria de Educação, 20 necessitam de manutenção urgente, antes do
início do período escolar.
A coleta de lixo urbana continua normal, mas para isso, o
município precisou gastar muito dinheiro. “Encontramos a frota toda
quebrada. Tivemos que negociar com a empresa de coleta o valor de R$
150 mil para trabalhar do dia 1º até o dia 22 de janeiro, até que
consigamos arrumar os nossos caminhões e alugar mais dois”, explica.
Já os 17 Programas de Saúde da Família (PSF`s), que antes possuíam
seis médicos disponíveis, atualmente contam com 17 profissionais.
           O hospital está funcionando desde o início deste mês e
atende ao público com clínica médica. Os campos de futebol da cidade e
seus vestiários estão danificados. “Vamos trabalhar para que tudo
volte a funcionar normalmente em 90 dias”, prevê Joel Martins.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.