terça-feira, 15 de Abril de 2014 06:47h

Jogos de Minas completam 30 anos de valorização ao esporte

Em 2014, a grande novidade é a volta da etapa regional e uma nova divisão de municípios no Estado.

Vai começar a 30ª edição do Programa Minas Olímpica Jogos de Minas. Criado com o nome de Jogos do Interior de Minas – Jimi, o evento tinha o objetivo de valorizar o esporte através de disputas entre equipes que representavam municípios do interior do Estado. Ao longo dos anos, os embates criaram rivalidades e proporcionaram jogos históricos em diversas modalidades.

Em 2012, o Jimi foi aperfeiçoado, dando lugar a um novo formato de competição: os Jogos de Minas, que permitem a participação de times de Belo Horizonte na disputa, antes restrita aos municípios do interior. Em 2014, a grande novidade é a volta da etapa regional e uma nova divisão de municípios. No dia 17, tem início a disputa das etapas microrregionais em Ouro Branco, Pirapora e Ponte Nova. Até o dia 21, centenas de atletas estarão envolvidos nas disputas de basquetebol, futsal, handebol e voleibol, nos naipes masculino e feminino.

Durante toda sua história, os jogos consagraram equipes, atletas e deixaram sua marca por onde passaram. Ex-atleta de handebol, a educadora física Daniela Souza, 27 anos, esteve presente em 12 edições dos jogos. Ela representou as cidades de Arcos, Vespasiano e Luz no evento. Em 2006, Daniela obteve o melhor resultado, chegando ao vice-campeonato estadual. Atualmente técnica esportiva, ela afirma que ganhou experiência graças aos Jogos de Minas. “Foi jogando o Jimi de 2005 por Arcos que fui convidada para jogar por Vespasiano, onde tive a oportunidade de disputar campeonatos mineiros, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro Júnior de Handebol, o que me trouxe uma experiência muito importante como atleta e como técnica”.

Já a analista fiscal Carolina Nasta, de 31 anos, disputou os Jogos de Minas em 14 edições entre 1997 e 2012. No primeiro ano, como atleta de handebol, e de futsal, nos anos seguintes. Em 2013, após deixar a carreira de atleta, ela também participou da competição, mas como anotadora da Federação Mineira de Futsal.

Durante o período em que atuou nos Jogos, Carolina representou equipes das cidades de Pedro Leopoldo, Santa Luzia, Betim, Ipatinga, Caratinga, Ouro Branco e colecionou medalhas. “Nunca fui campeã estadual, mas já cheguei bem próximo, como em 2005, quando fui vice, e 2012, quando ficamos em terceiro. Disputei o Jimi quando eram quatro fases, com divisão A e B, e com apenas etapas regional e estadual”, comenta sobre as mudanças na fórmula de disputa dos jogos ao longo dos anos.

Para a ex-atleta, disputar a competição foi fundamental para seu desenvolvimento. “Joguei futsal durante 15 anos e atuei em 14 edições dos jogos. Aprendi muito como atleta, aprendi a trabalhar em equipe e respeitar as limitações de cada um. Fiz inúmeras amizades e isso tudo eu levo comigo para sempre”, garante.

Com a evolução do Jimi para Jogos de Minas, Carolina vê uma melhoria no nível da competição. “No futsal feminino, especialmente, melhorou muito, pois quando BH não participava, a maioria das atletas das equipes da capital eram contratadas para reforçar alguns times do interior que acabavam se destacando”, lembra.

Dentre as histórias que traz consigo, Carolina tem a lembrança do Jimi 2005. “Era a primeira vez que Pedro Leopoldo chegava à final da última etapa dos Jogos. A partida foi contra o time de Governador Valadares. Perdemos de 8 a 4, mas foi um jogo inesquecível, uma lembrança que guardo até hoje, pois, pela primeira vez uma equipe de Pedro Leopoldo chegou tão perto do título. Fizemos história aqui na cidade”, comenta.

Para os próximos anos dos Jogos de Minas, a expectativa é de crescimento da competição. “Acredito que se mantiver a forma de disputa e classificação como neste ano de 2014, será mais interessante para as equipes, uma vez que as chances de classificação aumentam por ter mais etapas e classificarem mais equipes em cada uma delas”.

Para o secretário de Estado Adjunto de Turismo e Esportes, Rogério Romero, os Jogos de Minas chegam aos 30 anos como uma das mais tradicionais competições do estado. “Os Jogos começaram há três décadas para movimentar o esporte mineiro no interior e fez história. Com a entrada das equipes de Belo Horizonte, em 2012, a competição mudou um pouco, mas para melhor”, ressalta. Segundo ele, a transição de Jimi para Jogos de Minas foi benéfica. “O Jimi nasceu como um evento de esporte de participação e, hoje, com os Jogos de Minas, o perfil é de esporte de rendimento, com atletas federados e equipes de alto nível. Essa mudança proporciona uma melhoria no nível técnico, uma vez que os Jogos vêm sendo encarados com mais seriedade e profissionalismo por parte dos participantes”.

Para o futuro, Romero projeta a continuidade do trabalho desenvolvido. “Nosso objetivo é o incentivo à prática esportiva em todas as regiões do Estado e fazer dos Jogos de Minas, cada vez mais, uma vitrine para que surjam esportistas que possam representar Minas Gerais e o Brasil nas principais competições do mundo”.

Competição em 2014

Neste ano os Jogos de Minas apresentam novidades com relação aos dois últimos anos. A edição 2014 do evento conta com a volta das etapas regionais, que não foram realizadas em 2012 e 2013. Dessa forma, os Jogos de Minas passam a ser disputados pelas equipes do interior em três fases: etapas microrregional, regional e estadual, sendo esta última realizada em dois momentos: uma para as modalidades coletivas e outra para as individuais e paralímpicas. Os times da capital disputam a etapa BH entre si, e os campeões classificam-se para a fase estadual.  A partir deste ano, entra em vigor ainda a alteração na divisão de municípios entre as regionais estabelecidas pela comissão organizadora dos jogos.

Anteriormente, a separação de cidades obedecia às regiões de planejamento definidas pelo Governo de Minas. Pela nova divisão, que busca facilitar a logística e o acesso entre os municípios, os Jogos de Minas contarão com oito microrregionais – Triângulo, Centro, Sul, Centro Oeste, Jequitinhonha, Norte, Vale do Aço e Zona da Mata. No sistema de disputa dos Jogos de Minas em 2014, os campeões microrregionais classificam-se para as fases regionais e os vencedores disputam a etapa estadual com os primeiros colocados da etapa BH nas modalidades coletivas – basquetebol, futsal, handebol e voleibol.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.