quarta-feira, 7 de Novembro de 2012 12:59h Gazeta do Oeste

Justiça absolve Bola em julgamento de assassinato de carcereiro

O ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, foi absolvido pela morte do carcereiro Rogério Martins Novelo, ocorrida em maio de 2000. Dos sete jurados, 4 votaram pela absolvição, dois pela condenação e um se absteve do voto. Enquanto os advogados de defesa comemoraram, o promotor Henry Wagner Vasconcelos, afirmou que vai recorrer da sentença.

O júri começou nesta quarta-feira com cerca de 40 minutos de atraso. O promotor Henry Vasconcelos falou da trajetória de crimes que teriam o envolvimento do ex-policial e leu o depoimento da irmã da vítima, que testemunhou o assassinato. Ele mostrou aos jurados a reconstituição do crime e o retrato falado do autor.

Porém, os advogados de defesa conseguiram convencer o júri. Eles insistiram na tese de que Bola, como ex-policial, tem conhecimentos suficientes para saber que uma arma com este calibre tem pouca precisão e escolheria uma arma 40 ou 380. Isso porque, no dia do crime, a vítima estava dentro de um Kombi quando foi abordada pelo suspeito. O homem chegou a cerca de um metro do veículo e efetuou três disparos. Um acertou o vidro do carro, e dois acertaram o carcereiro, que chegou a perseguir o bandido. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.