sexta-feira, 16 de Novembro de 2012 05:34h Gazeta do Oeste

Mais uma vez, temporal espalha destruição pela Grande BH

A primeira grande tempestade da temporada chuvosa 2012/2013 trouxe morte, espalhou inundações, disseminou prejuízos e deixou sem energia várias regiões da capital e de cidades da Grande BH. O temporal ocorreu por volta das 18h30 e em sua fase mais intensa durou cerca de 20 minutos. Foi o suficiente para obrigar os Bombeiros a agir rápido para conseguiram socorrer 14 pessoas que ficaram ilhadas pelo aumento repentino do nível das águas entre os 71 pontos de alagamento registrados na região metropolitana. Ajuda que não chegou a tempo de salvar o motorista de um Peugeot 206 que trafegava pelo Bairro Castelo, na Região da Pampulha. 

Gilmar Almeida de Santana, de 48 anos, foi apanhado de surpresa pelo temporal e morreu afogado, tornando-se a 11ª vítima da estação, a primeira na capital. O veículo em que a vítima estava foi tragado pelas águas do Córrego Ressaca, na Avenida Heráclito Mourão de Miranda, altura do número 940. Uma segunda pessoa que estava no veículo ficou ferida.

O resultado da tempestade só não foi mais trágico porque a cidade estava vazia, devido ao feriado. Mesmo assim, por toda a capital houve estragos, panes e situações de perigo. Foram 62 quedas de árvores, seis desabamentos e duas áreas de risco interditadas, segundo o Corpo de Bombeiros. Os alagamentos se repetiram nos pontos críticos da capital, incluindo as avenidas Cristiano Machado, Bernardo Vasconcelos, Barão Homem de Melo e Francisco Sá, no Bairro Prado, Região Oeste, que se transformou em rio e onde a força da água empilhou vários carros.

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) mantém o alerta de chuva para hoje, devido à intensificação de uma área de instabilidade. O volume de precipitação deve passar de 60 milímetros. De acordo com a Comdec, as regiões que registraram maior volume de chuva foram a Oeste (79,8 milímetros), na Centro-Sul (75,8) e Barreiro (69,2). Já o instituto Climatempo registrou rajadas de ventos de até 61 km/h. Houve quedas parciais no fornecimento de energia em vários locais da cidade. De acordo com um balanço parcial da Cemig, as áreas mais afetadas foram as regiões Leste e Pampulha.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.