quarta-feira, 2 de Novembro de 2011 16:30h Paulo Reis

Maletas de perícia criminal são distribuídas pela Polícia Civil de Minas

Mais de 100 maletas foram entregues a 18 departamentos mineiros

A Superintendência de Polícia Técnico - Cientifica (SPTC), da Polícia Civil mineira, distribuiu na última segunda-feira (31), 150 maletas com novos equipamentos e materiais de perícias de local de crime para as delegacias regionais dos 18 departamentos de Polícia Civil do Estado.


Divinópolis, Bom Despacho, Pará de Minas e Formiga pertencem ao 7º departamento e também receberam os novos equipamentos que muito somarão nas investigações criminais não só das cidades polos como de toda a região.
A entrega destes equipamentos foi realizada pelo superintendente de Polícia Técnico-Científica, Diógenes Coelho Vieira, e pelo diretor do Instituto de Criminalística, Cleber Abood, durante comemoração realizada na sede da Polícia Civil, em Belo Horizonte. Peritos criminais de todo o Estado estiveram presentes para receber simbolicamente os kits.
Segundo o superintendente, Diógenes Coelho Vieira, as maletas estão sendo entregues conforme a avaliação dos locais onde se mantém a criminalidade, seguindo o planejamento estratégico que foi estruturado de acordo com um relatório onde constam todos os serviços executados pela perícia criminal de Minas.


As maletas adquiridas por meio de um convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça, somam um investimento de R$ 2,5 milhões e são equipadas com máquinas fotográficas, net books, reagentes de sangue e drogas, trenas eletrônicas, GPS, luvas, óculos especiais, material para coleta de impressões digitais e para isolamento de área. Com os novos equipamentos, peritos criminais de todo o estado terão à disposição um kit com o material necessário para detectar e coletar vestígios como sangue, saliva, fio de cabelo ou impressões digitais.


Cerca de 70 peritos do interior e parte dos localizados em Belo Horizonte já foram devidamente treinados para utilizar os equipamentos e materiais encontrados nestas maletas.


O superintendente reforçou ainda que os kits  possuem prazo de vida útil indeterminado e que a reposição dos diversos itens consumíveis já foi incluída no cronograma de aquisições da SPTC.  “Desta forma nós pretendemos fazer com que a maleta seja um item primordial no trabalho do perito”, destacou Diógenes Coelho Vieira.
Dentre os objetos encontrados nas maletas de perícia estão: 01 Maleta em Polipropileno,


01 Coletor de Impressão Digital, 01 Lupa, 01 Tesoura, 01 Pinça, 01 Espátula, 25 Sacolas de evidência, 02 Rolos de Fita Zebrada, 01 Kit de Luz Forense, composto por 8 lanternas, 3 óculos e 1 tripé, 1 Aparelho GPS, 1 Câmera Digital de 12mp, 1 Software Forense de Comparação e Tratamento de Impressões Latentes, com algoritmo certificado pelo FBI

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.