quarta-feira, 14 de Novembro de 2012 13:13h Gazeta do Oeste

Manchas de sangue ajudarão a identificar grupo que explodiu caixas eletrônicos em Betim

 A polícia ainda tenta identificar os homens que invadiram um hospital em Betim, na Grande BH, e explodiram um caixa eletrônico na madrugada de terça-feira. A perícia feita em notas deixadas para trás pelos bandidos e em um carro abandonado após o crime identificou manchas de sangue, que poderão ajudar na identificação. A mulher de um dos integrantes da quadrilha acabou presa e foi apresentada na tarde desta quarta-feira na 3ª Delegacia da cidade. 

Maria de Fátima Reis de Jesus, 18 anos, foi encontrada na noite de terça-feira em casa, localizada no Bairro Cruzeiro do Sul. No local foram encontradas três armas, duas calibre 38 e outra 765, munição de diversos calibres, mil notas que teriam sido levadas do terminal, quatro toucas ninja, duas facas, balança de precisão, uma porção de cocaína e um colete à prova de balas. Em depoimento, a jovem afirmou que o companheiro dela, que faz parte da quadrilha, estava na residência no momento da abordagem da polícia. O homem fugiu pela janela do imóvel.

Ao todo, quatro assaltantes explodiram o terminal. O grupo chegou ao hospital por volta de 3h45 em dois carros, parados estrategicamente nas duas entradas principais. A ação toda não durou mais de 15 minutos. Dos dois lados, homens armados de pistolas 380 e revolveres calibre 38, encapuzados e protegidos por coletes à prova de balas, renderam funcionários e pacientes. Nenhum dos carros chegou a desligar os motores enquanto aguardavam os integrantes da quadrilha realizarem o crime.

Enquanto as saídas eram bloqueadas, dois homens explodiram os dois caixas de uma agência do Banco do Brasil, localizada no corredor externo do hospital. O banco não informou quanto dinheiro foi levado, mas testemunhas confirmaram que os assaltantes deixaram o local carregando bolsas. Cerca de R$ 850 em dinheiro também foram encontrados no chão da agência.

Um dos carros utilizados pela quadrilha foi encontrado abandonado no Bairro Cruzeiro do Sul. Nele foram encontrados manchas de sangue, que também foram vistas na cena do crime. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.