quinta-feira, 2 de Julho de 2015 13:19h

Mateus Leme e Copasa se unem em campanha para economia de água

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e a Prefeitura de Mateus Leme promovem na próxima quarta-feira, dia 08, a partir das 10 horas, o lançamento da campanha de mobilização social “Cada Gota Conta”, na Câmara Municipal

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e a Prefeitura de Mateus Leme promovem na próxima quarta-feira, dia 08, a partir das 10 horas, o lançamento da campanha de mobilização social “Cada Gota Conta”, na Câmara Municipal, localizada na avenida Getúlio Vargas, 736, Centro, em Mateus Leme. Realizada em parceria com a Prefeitura, a ação visa estimular a redução voluntária no consumo de água no município com o objetivo de evitar a adoção de medidas como racionamento ou tarifa de contingência.

Durante o evento, o diretor de Operação Metropolitana da Copasa, Rômulo Perilli, irá apresentar a situação dos reservatórios responsáveis pelo abastecimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e os planos de mobilização social para o enfrentamento da crise hídrica. “Estamos entrando no período da seca e os reservatórios do sistema Paraopeba estão com 36% da sua capacidade de reservação, o que significa risco de desabastecimento antes da chegada do próximo período chuvoso”, afirma. Em 2014, nesse mesmo período, o Sistema Paraopeba apresentava 61% do total e, em 2013, estava operando com 91,2% de sua capacidade. “Caso não economizemos, inevitavelmente, teremos que fazer o racionamento. E nós não queremos isto. Portanto, precisamos da colaboração de todos”, enfatiza.

No mês de maio, houve redução de 14,5% no consumo dos imóveis da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) em comparação com o mesmo período do ano passado. Já em abril, o resultado foi de 15%. A economia de março ficou em 16%, enquanto em fevereiro, primeiro mês após o anúncio da crise hídrica, a população reduziu apenas 9,4%.

Para o prefeito de Mateus Leme, Marlon Guimarães, a Prefeitura está unida no propósito de economizar água. “A Prefeitura lançou o programa AGENDA AZUL – NOSSO COMPROMISSO COM A PRESERVAÇÃO em janeiro deste ano diante da ameaça no desabastecimento e, ao propor o enfrentamento à crise hídrica, foi um dos primeiros municípios a adotar estratégias de controle sobre o consumo de água e a tomar medidas conjuntas a outros órgãos de gestão e fiscalização no que se refere às intervenções irregulares em cursos d’água e mananciais que abastecem o Sistema Serra Azul. Desde então, governo municipal, órgãos gestores e sociedade estão mobilizados e unidos para enfrentar a crise”, destacou.

Agenda Azul

O projeto AGENDA AZUL – NOSSO COMPROMISSO COM A PRESERVAÇÃO, desenvolvido pela Prefeitura de Mateus Leme propõe um conjunto de medidas de enfrentamento à crise que consiste na execução de três etapas: Recuperação dos Mananciais de Abastecimento / Campanhas Educativas / Monitoramento – Fiscalização.

O primeiro passo foi diagnosticar os principais problemas das micro bacias que formam o Sistema Serra Azul, com base no mapeamento elaborado pela Prefeitura de Mateus Leme em 2014. A partir daí, a Secretaria de Meio Ambiente, começou a trabalhar em ações técnicas de recuperação das áreas degradadas, na recuperação de áreas de recargas hídrica (topo de morro), de nascentes, terrenos brejosos e de matas ciliares.

Em seguida, foram propostas campanhas educativas com foco nas questões específicas e na redução do consumo de água pela população.  Por fim, ações de fiscalização e monitoramento visam coibir intervenções irregulares nas áreas dos mananciais de abastecimento como: captações irregulares, desvios e represamento de cursos d’água, intervenções em Área de Preservação Permanente (APP).

Além da Prefeitura de Mateus Leme e a Copasa, o projeto Agenda Azul envolve também parceiros como o Instituto Mineiro de Gestão de Água (IGAM) e a Polícia Militar de Meio Ambiente.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.