quinta-feira, 16 de Outubro de 2014 12:32h

Mateus Leme estrutura rede de atenção básica para atender pacientes com consumo excessivo de álcool e outras drogas

Capacitação permite agentes comunitários de saúde e técnico em enfermagem a identificar sintomas de vícios e oferecer tratamento gratuito na rede pública de Saúde

O compromisso de Mateus Leme com a saúde está possibilitando a atuação preventiva de agentes comunitários e técnicos em enfermagem no auxílio ao diagnóstico de doenças relacionadas à dependência química. Esta semana, depois de um curso orientado pela Secretaria de Estado de Saúde, servidores públicos municipais passaram a atuar como colaboradores de psicólogos e médicos na identificação de pacientes com quadro de consumo excessivo de álcool e no direcionamento ao tratamento gratuito oferecido nas unidades básicas de saúde do município.

Pelo menos 60 profissionais da saúde estão habilitados a ter um olhar especializado sobre a relação de pacientes com o consumo abusivo de álcool e outras drogas. Eles passaram por uma formação orientada por docentes da Escola de Saúde Pública de Minas Gerias que terminou na última terça-feira, dia 14, depois de 60 horas/aula de curso. Entre os objetivos do curso “Caminhos do Cuidado - Formação em Saúde Mental” está a qualificação da rede de atenção básica para a identificação dos sintomas de dependência, mapeamento das áreas de atuação de cada grupo de trabalho e a atuação articulada de vários setores da saúde.

Ao instituir a política de abordagem intersetorial Mateus Leme passa a ser um dos municípios que primeiro enxergou a necessidade de construir ações conjuntas para alcançar resultados positivos. “A capacitação está à disposição de todos os municípios, mas é preciso um olhar atento dos gestores municipais de saúde para entender a importância da atuação conjunta para consolidar os avanços e enfrentar os desafios da cada setor da saúde pública”, afirmou a professora e orientadora do curso Rita Costa. Segundo ela, a partir da formação dos primeiros grupos, a Prefeitura de Mateus Leme está preparada para atender todos os casos de dependência química que antes era de competência exclusiva de profissionais da saúde mental. “A parceria com outros setores quebra uma lógica que ficou consolidada durante anos, a de que é competência de psicólogos e médicos a identificação dos sintomas de consumo excessivo de álcool e outras drogas. A partir de agora a constatação pode ser feita também por agentes comunitários de saúde ou técnicos em enfermagem”, explicou Rita. “Esse método permite a praticamente todos os profissionais de saúde ter um olhar mais sensível com as questões afetas a dependência e saber enfrentar cada situação articulando medidas que visam a redução dos danos causados pelo consumo abusivo de bebidas e drogas”, completou a professora da Secretaria de Estado de Saúde.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.