sábado, 7 de Junho de 2014 06:12h Atualizado em 7 de Junho de 2014 às 06:18h.

Mesa quilombola do Incra/MG realiza primeira reunião do ano

A Mesa Quilombola da superintendênica de Minas Gerais foi realizada pela primeira vez em 2014, nesta sexta-feira (06), no auditório da autarquia em Belo Horizonte.

O espaço abre o debate da regularização quilombola a diversos setores da sociedade civil, assim como a instituições relacionadas.

Os principais objetivos das mesas são dar mais transparência aos processos de regularização de territórios quilombolas, assim como de incorporar sugestões e demandas das comunidades e outros seguimentos da sociedade civil.
Nesta oportunidade, foi apresenta a programação das atividades do serviço de regularização quilombola, como os relatórios a serem entregues, iniciados, ações de desapropriação a serem ajuizadas entre outras; foram discutidos assuntos gerais; estabelecida agenda das próximas mesas. A abertura da reunião foi feita pelo superintendente Danilo Araújo.

Em 2013, foram realizadas três Mesas semelhantes, onde foram discutidas as situações das comunidades Brejo dos Crioulos, Mumbuca, além dos efeitos da mineração nas áreas.

Participam da Mesa Estadual, além de servidores do Incra/MG e da coordenadora nacional, membros da Associação Quilombola São Félix, Comitê Quilombola ABA, Federação das Comunidades Quilombolas de Minas Gerais (N´golo), Secretaria de Patrimônio da União (SPU), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Defensoria Pública da União (DPU), Ministério Público Federal (MPF), Secretaria de estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Núcleo de Estudos sobre o Trabalho Humano da UFMG (Nesth), Empresa Mineira de Extensão Rural (Emater/MG), Instituto de Terras de Minas Gerais (Iter/MG), Conselho Estadual de Segruança Alimentar (Consea) e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.