sexta-feira, 17 de Agosto de 2012 14:28h Gazeta do Oeste

MG é o segundo Estado em geração de emprego formal

O Estado de São Paulo sozinho foi responsável pela abertura de 47.837 postos de trabalho formais em julho. O resultado foi positivamente influenciado pelos setores agropecuária, Serviços e Comércio.

Pela primeira vez no ano todos os estados e o Distrito Federal registraram expansão do mercado de trabalho formal, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados ontem (16) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Entre os destaques positivos em volume estão São Paulo (47.837), Minas Gerais (19.216), Rio de Janeiro (13.439), Pará (6.759) e Ceará (6.695). O documento do Ministério enfatizou também que, relativamente, merecem atenção Mato Grosso (5.927), Mato Grosso do Sul (1.896), Amapá (806) e Roraima (760).

 


Também em julho, a região Sudeste criou 83.093 postos formais de trabalho. Em seguida, veio a região Nordeste, com a geração de 21.184 postos. Enquanto o Sul foi responsável por 13.060 vagas no mês passado, o Norte criou 12.883 vagas. No Centro-Oeste, o saldo foi de 12.276 postos. Caged: foram criados 69.382 postos de trabalho no interior em julho.

 


Segundo os dados do Caged, a criação de postos de trabalho em julho no interior do país foi de 69.382. Já nas áreas metropolitanas, o saldo no período ficou em 38.865 vagas. A área metropolitana do Recife (PE) foi a única a apresentar retração do mercado de trabalho com carteira assinada no mês passado. Na ocasião, o volume de desligamentos superou as contratações em 1.792 vagas. O desempenho deve ser atribuído, conforme o MTE, ao setor de serviços, que ficou negativo em 1,4 mil postos no mês passado na região.

 


Os destaques das áreas metropolitanas em julho foram São Paulo (13.835 postos), Rio de Janeiro (9.249), Belo Horizonte (8.625) e Fortaleza (3.008). Já no interior, merecem atenção São Paulo (34.002), Minas Gerais (10.591), Paraná (5.536) e Pará (4.876).

 


O Estado de São Paulo sozinho foi responsável pela abertura de 47.837 postos de trabalho formais em julho. O resultado foi positivamente influenciado pelos setores agropecuária (16.127), Serviços (13.411) e Comércio (9.372).

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.