quinta-feira, 12 de Julho de 2012 14:36h Mariana Gonçalves

MG recebe verba para ampliar assistência a Rede Cegonha

O Ministério da Saúde começou a liberar os recursos para custeio das ações previstas nos Planos de Ação das Redes Assistenciais para a implantação da Rede Cegonha no país.

O Ministério da Saúde começou a liberar os recursos para custeio das ações previstas nos Planos de Ação das Redes Assistenciais para a implantação da Rede Cegonha no país. Dos seis estados inscritos no programa, Minas Gerais foi um dos contemplados com a verba de R$213 milhões para investir na ampliação do sistema da Rede Cegonha.  A verba será destinada à manutenção das Casas da Gestante, do Bebê, Centros de Parto Normal e Maternidades.

 

Também será promovida a qualificação de leitos de Unidades de Cuidados Intensivos, UCI, de Unidades de Terapia Intensiva UTI neonatal, e de leitos obstétricos para atenção à gestante de alto risco de municípios que compõem as regiões prioritárias para a implantação da Rede Cegonha em cada estado. O objetivo da rede é fortalecer um modelo de atenção que abrange desde o reforço do planejamento familiar à confirmação da gravidez, incluindo o pré-natal, parto, pós-parto, até os dois primeiros anos de vida da criança.

 


Segundo informações divulgadas pelo portal do Ministério da Saúde, Minas Gerais receberá de imediato R$ 14,2 milhões.  O restante do valor será pago conforme andamento da Rede Cegonha no estado. Minas Gerais já recebeu a primeira parte dos recursos em dezembro do ano passado, esta seria a segunda etapa do projeto. Dentro da verba destinada ao Estado, parte vem especificado que o dinheiro deve ser usado para a manutenção, e caso haja necessidade, a criação da Casa de apoio a Gestante, e a unidade Puérpera. Essa é uma unidade hospitalar que cuida de gestante, mães e recém-nascidos que precisam de atenção diária em serviços de alta complexidade. Que não precisem de internação, e nos casos em que a mãe ou gestante morar longe do hospital.

 

As ações previstas no projeto da Rede Cegonha visam oferecer qualidade no atendimento até 2014, a  toda  rede de assistência, ampliando e melhorando as condições para que as gestantes possam dar à luz e cuidar de seus bebês de forma segura e humanizada.

 

Até o fechamento desta edição, a responsável pelo setor de assistência primária a mulher em Divinópolis, não foi encontrada para mais explicações do projeto.

 


ENTENDA O QUE É A REDE CEGONHA

 

Criada pelo Ministério da Saúde, a Rede Cegonha é uma estratégia operacionalizada pelo SUS, com o objetivo de ampliar o acesso das gestantes ao serviço de saúde.  O programa visa a melhoria da qualidade dos exames de pré-natal. A garantia do parto seguro, tanto para a mãe, quanto para o bebê, além do acompanhamento da saúde da criança até os 24 meses de vida. A rede Cegonha visa diminuir a mortalidade de gestantes e crianças abaixo de 1 ano de idade.

 


CUSTOS

 


Como o programa é ofertado pelo Ministério da Saúde em parceria com a rede pública de saúde, o SUS, a gestante não tem gastos nenhum com os exames de rotina, como o pré-natal. O parto e o leito, são oferecidos gratuitamente pelo programa. As gestantes devem se inscrever na unidade central de saúde. A rede Cegonha é voltada principalmente as gestantes de baixa renda.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.