segunda-feira, 3 de Setembro de 2012 16:16h Gazeta do Oeste

Minas deve ter tempo seco e temperaturas altas na primeira semana de setembro

Os transtornos causados pelo tempo seco que vem incomodando os mineiros desde a semana passada vão continuar esta semana. A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) alerta para uma semana de umidade relativa do ar baixa na capital mineira, região metropolitana e outras regiões do estado. De acordo com a Secretaria Municipal de Segurança Urbana, desta segunda-feira até a próxima sexta-feira os índices de umidade devem ficar inferiores a 30%. O metereologoista Heriberto dos Anjos, do Centro de Climatologia da Puc Minas, afirma que não vai chover em nenhuma região do Estado esta semana.

Nesta segunda-feira, Belo Horizonte registra apenas 18% de umidade. A temperatura está na média dos 31.3 graus, índice altíssimo para o início do mês de setembro, quando a média esperada é de 27 graus, explica o metereologista. “Pra ter uma noção, o recorde para o mês desde que a medição começou, em 1910, foi em 9 de setembro de 1987, quando foi registrada uma temperatura de 35.5 graus, muito próxima da que está sendo verificada hoje”, afirma Heriberto dos Anjos.

O tempo seco e as temperaturas altas são consequência de uma massa de ar quente e seca que age em todo o Sudeste e Centro-Oeste do País. “Apenas a Zona da Mata Mineira e a faixa Leste, que compreende as regiões do Rio Doce, Mucuri e Jequitinhonha, registram índices de umidade um pouco mais altos, pois são áreas que recebem massas de ar que vêm do oceano trazendo umidade”.

Para evitar acidentes, doenças e desidratações é conselhável beber muita água, evitar atividades ao ao livre e exposição ao sol, especialmente entre às 14h e 16h – período em que a umidade relativa do ar normalmente fica mais baixa em consequência da temperatura mais alta comum neste horário.

Um outro problema do tempo seco são as queimadas. Com o mato seco e os ventos, comuns nesta época do ano, o fogo se espalha com maior facilidade. Por isso é importante que a população não faça fogueiras nas proximidades de matas e florestas. Motoristas fumantes não devem dispensar cigarros acesos em rodovias, pelo risco de incêndios. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.