segunda-feira, 28 de Fevereiro de 2011 00:00h

Minas Gerais cria mais de 180 mil postos de trabalho no mês de janeiro

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, confirmam os bons números apresentados no mês de janeiro pelos postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Minas Gerais.

Segundo a pesquisa, apresentada nessa quinta-feira (24), Minas Gerais teve 182.159 trabalhadores admitidos no mercado de trabalho. No mesmo período, 168.313 trabalhadores foram desligados, gerando um saldo positivo de 13.846 postos de trabalho.

Entre as cidades mineiras com mais de 30 mil habitantes, Belo Horizonte, Contagem e Ipatinga foram as que apresentaram melhor saldo de postos de trabalho criados no mês de janeiro.

Belo Horizonte apresentou saldo positivo de 4.305, foram 41.725 trabalhadores contratados e 37.420 desligados. Em Contagem, o saldo foi de 1.321, com 8.229 novas contratações e 6.908 demissões. Ipatinga teve saldo positivo de 1.262, com 4.157 contratações e 2.895 desligamentos.

No comparativo com outras regiões metropolitanas, Belo Horizonte teve o segundo melhor desempenho com saldo de 7.671 postos de trabalho, atrás apenas de São Paulo, com 29.318.
 

Entre os outros estados da federação, Minas Gerais ficou com o quinto melhor saldo de admissões. Na frente de Minas Gerais ficaram São Paulo (+54.346 postos ou +0,47%, o terceiro melhor saldo para o mês), Rio Grande do Sul (+17.232 postos ou +0,73%, o terceiro melhor resultado para o mês), Santa Catarina (+16.889 postos ou +0,97%), Paraná (+14.954) postos ou +0,63%, saldo recorde para o período.

Setores da economia

O setor de serviços foi o que apresentou o melhor desempenho em Minas Gerais. Foram 61.135 postos criados e 52.769 desligamentos. O resultado foi um saldo positivo de 8.366.

Em seguida, os setores da indústria de transformações e a construção civil apresentaram, respectivamente, saldos positivos de 3.964 e 3.060. Já o setor do comércio apresentou saldo negativo no primeiro mês de 2011. Foram contratados 38.358 trabalhadores e 40.736 foram demitidos, gerando um déficit de 2.378 trabalhadores.

Ano novo, emprego novo

José Maria, 41 anos, ficou desemprego por três meses. Decidiu procurar o posto do Sine para começar o ano com um novo emprego. Ele largou o canteiro de obras para virar porteiro.

“Fui até o Sine depois do ano novo, fiz a inscrição para uma vaga de porteiro e consegui a vaga. Foi bem rápido conseguir uma vaga de trabalho. Se a pessoa é profissional, ela arruma emprego e em qualquer época do ano”, comemorou.

Para a superintendente de Política de Geração de Renda da Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego, Lígia Lara, este é o momento para o trabalhador que está qualificado buscar uma melhor ocupação profissional.

“O mercado está aquecido e temos poucas pessoas qualificadas. É importante investir em qualificação e na escolaridade para que o trabalhador tenha a possibilidade de escolha. Quem está qualificado sempre tem mais chances no mercado de trabalho”, explicou.

Fonte : Agencia Minas

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.