quinta-feira, 30 de Abril de 2015 11:51h Atualizado em 30 de Abril de 2015 às 11:53h.

Minas Gerais fará parceria com o Ministério da Pesca e Aquicultura para aumentar a produção de pescado

Governador Fernando Pimentel e o ministro Helder Barbalho discutem ações para desenvolver o segmento, incluindo licenciamentos ambientais no Estado

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, reuniu-se nesta quinta-feira (30/4), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, com o ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho. O encontro faz parte de uma rodada de audiências do ministro para tratar do desenvolvimento da aquicultura nos estados que são considerados as principais potências do setor no país. Minas é o maior produtor de peixe ornamental de cultivo do país.
Helder Barbalho pediu ao governador que seja feita uma parceria entre o ministério e o governo mineiro para aumentar a produção no estado. Fernando Pimentel se comprometeu a ajudar. “Vamos entrar para valer. É uma indústria limpa e barata. O maior instrumento é a água, e isso Minas tem. Nosso potencial de produção é imenso”, afirmou o governador.
Minas Gerais conta hoje com 29.081 pescadores artesanais. Segundo o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), em 2013 o estado produziu 15,5 toneladas de pescado ornamental.
Durante a reunião, foram debatidas também questões relativas ao licenciamento ambiental da aquicultura e à autorização de pedidos de regularização de aquicultores mineiros já protocolados, o que ajudaria o Brasil a elevar sua posição no ranking mundial de produção.

Potencial
Atualmente, há 520 demandas aguardando liberação do Governo do Estado. Com o atendimento a estes pleitos, segundo dados do ministério, a produção mineira poderia subir para 62 mil toneladas. Os peixes mais comumente criados em Minas são a tilápia e a truta, mas há também produção de camarão em cativeiro.
Em 2013, o Conselho Nacional do Meio Ambiente aprovou diretrizes que simplificam o licenciamento ambiental para empreendimentos aquícolas, ou seja, de cultivo de peixes de água doce e salgada, o que poderá auxiliar o Estado a liberar de forma mais rápida esses pedidos.
Participaram do encontro o vice-governador Antônio Andrade, os secretários de Estado Odair Cunha (Governo), Sávio Souza Cruz (Meio Ambiente), Glênio Martins (Desenvolvimento Agrário), João Cruz Reis Filho (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e Tadeu Martins Leite (Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana); o secretário de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura do MPA, Felipe Matias, o diretor de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura do MPA, Cleberson Zavaski, e deputados federais.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.