quarta-feira, 2 de Março de 2011 00:00h

Minas Gerais lança 27 novos cursos gratuitos

A Rede de Formação Profissional Orientada pelo Mercado oferece mais capacitação para o cidadão. A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes-MG), em parceria com o Instituto Projeto Vida e Esperança (Prove), lançou 27 novos cursos gratuitos nas áreas de Agricultura e Pecuária, Cidadania, Empreendedorismo, Informática, Meio Ambiente e Primeiro Emprego.

“A nova grade de cursos foi elaborada seguindo a premissa da gestão do secretário Narcio Rodrigues de ampliar as ações de inovação social como instrumentos de formação da cidadania.

Além disso, foram consideradas as demandas do próprio cidadão. Durante o ano de 2010, foi registrada a procura por cursos que ainda não eram ofertados e analisadas as áreas mais procuradas.

Feito isso, partiu-se para a busca de parceiros e a montagem dos cursos, que, com a parceria entre a Sectes e o Prove, passam a ser ofertados”, explica o subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Vicente José Gamarano.

Os cursos são realizados na metodologia e ensino a distância (EAD) e estão disponíveis no portal da Inclusão Digital – www.inclusaodigital.mg.gov.br -, no link cursos pela internet.

Mais de meio milhão de pessoas certificadas

Em 2004, iniciava-se um programa de inclusão digital que evoluiu e ganhou proporção, transformando-se, três anos depois, em um Projeto Estruturador do Governo de Minas.

Trata-se da Rede de Formação Profissional Orientada pelo Mercado (RFPOM), coordenado pela Sectes, que tem como foco o acesso ao conhecimento para o combate às desigualdades sociais.

O projeto alcança mais de 360 municípios e soma mais de 500 mil cidadãos certificados em cursos profissionalizantes, além de 1 milhão de pessoas beneficiadas com o acesso à internet.

“O ano de 2010 teve importante participação para a consolidação da RFPOM. Foram 110 mil pessoas certificadas em cursos nas áreas comportamentais, gerenciais e profissionalizantes.

Saltamos de 400 mil alunos qualificados para 510 mil. Esse número expressivo representa a evolução do projeto. Nesse novo momento do projeto, a Sectes vai trabalhar para potencializar a estrutura existente nos CVTs e Telecentros, o que vai possibilitar o trabalho de inovação social em cada canto de Minas”, diz Gamarano.

Os objetivos da RFOPM são: ampliar a capacitação local e regional, combater a exclusão digital e social, gerar emprego e renda e contribuir para a melhoria do nível de vida da população.

Para isso, duas frentes de trabalho, alfabetização digital e formação e aperfeiçoamento profissional, estão em atuação. O público-alvo são pessoas carentes do acesso a tecnologias da informação e de qualificação profissional que estão em busca do primeiro emprego ou de aperfeiçoamento para retorno ao mercado de trabalho.

“Hoje o projeto visa, além da inclusão digital, à formação profissional, científica e tecnológica da população, por meio da oferta de cursos realizados em Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) e Telecentros (TLCs), de acordo com a vocação econômica e demanda local”, explica Gamarano.

Cursos

Os cursos são ofertados a distância e presencial. Os cursos à distância estão disponíveis no portal da inclusão digital – www.inclusaodigital.mg.gov.br.

São ofertadas qualificações nas áreas de Agricultura e Pecuária; Cidadania; Empreendedorismo; Informática; Meio Ambiente; e Primeiro Emprego. As qualificações presenciais são realizadas nos CVTs de acordo com a demanda local da região.

Implantação

A RFPOM foi implantada em três etapas. Na fase I, em 2004, foram inauguradas 21 unidades de CVTs e 24 unidades de TLCs.

Os resultados obtidos levaram à expansão da rede, com a implantação de 43 novas unidades de CVTs e 162 de TLCs na fase II, durante os anos de 2005 e 2006.

Em 2008, iniciou-se a fase III e a consolidação do projeto com a implantação de 84 CVTs e 487 TLCs. Atualmente, Minas Gerais abriga 571 unidades interligadas por 4.439 microcomputadores conectados em banda larga.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.