quinta-feira, 5 de Março de 2015 13:39h

Minas Gerais poderá ter ação pioneira em tratamento de resíduos sólidos

Empresa espanhola propõe acordo de cooperação com o Estado para instalação de usina de reaproveitamento do lixo no Norte de Minas

O Norte de Minas poderá ganhar um moderno sistema de tratamento de resíduos sólidos com geração de energia. Em reunião com o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana (Sedru), Tadeu Martins Leite, a Asolar Energy, uma empresa que integra a holding espanhola Ecohispanica, recentemente sediada em Montes Claros, propôs a assinatura de um Termo de Cooperação Técnica com a secretaria.
Responsável no Estado de Minas Gerais pela condução do processo de consolidação dos Consórcios Públicos para a Gestão de Resíduos Sólidos, a Sedru foi procurada pela empresa e pelos presidentes do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Ambiental Sustentável do Norte de Minas (Codanorte), Vinícius de Paula, prefeito de Patis; da Associação dos Municípios da área mineira da Sudene (Amams), César Emílio, prefeito de Capitão Enéas; da Associação dos municípios da bacia do São Francisco (Ammesf), Denilson Silveira, prefeito de Francisco Sá; além da prefeita de Claros dos Poções, Maria das Dores, em busca de uma parceria para a destinação adequada dos resíduos sólidos produzidos na região.
A proposta apresentada pela empresa para o tratamento de resíduos sólidos é baseada na esterilização dos resíduos e transformação da massa orgânica em Biomassa, com recuperação de 90% dos materiais contidos no lixo, sem emissão de gases poluentes e com redução de 20% do volume do resíduo.
A empresa desenvolveu um sistema próprio inovador e pretende implementar um projeto piloto no Norte de Minas. A Asolar Energy adianta que seu empreendimento pode contemplar toda a região, uma vez que, segundo estudo dos investidores, o Norte de Minas gera cerca de 60 milhões de toneladas de resíduos/dia.
O secretário Tadeu Martins Leite disse que este é o início de uma série de discussões que podem gerar investimentos importantes e garantiu o apoio técnico e institucional da secretaria, que já atua diretamente com os municípios na elaboração de projetos de destinação adequada do lixo. Uma equipe técnica da Sedru vai fazer um estudo da viabilidade da proposta apresentada, além de buscar soluções para o licenciamento ambiental para instalação da planta.
“A destinação final de resíduos sólidos é uma questão urgente para os municípios e precisamos buscar alternativas planejadas e economicamente viáveis para ajudar as prefeituras a cumprir o que foi estabelecido pela legislação federal que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos,”, afirmou. O secretário destacou, ainda, que o destino inadequado dos resíduos pode causar sérios impactos ambientais como a contaminação de lençóis freáticos, o que pode agravar a crise hídrica em nosso Estado.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.