sábado, 1 de Novembro de 2014 06:36h Atualizado em 1 de Novembro de 2014 às 06:43h.

Minas mostra avanços na infraestrutura e logística a líderes empresarias do país

Projetos estratégicos desenvolvidos pelo Governo garantiram ao Estado um salto na qualidade do transporte, mobilidade e atração de novos investimentos

Centenas de líderes empresariais do setor da construção civil, logística e tecnologia do país puderam conhecer, nesta sexta-feira (31/10), em Belo Horizonte, os principais projetos de infraestrutura e logística do Governo de Minas. Durante o 2º Fórum de Infraestrutura e Logística, organizado pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide), na Cidade Administrativa, o governador Alberto Pinto Coelho enalteceu os esforços dos últimos 12 anos, que levaram o Estado a dar um salto de desenvolvimento na área de transportes e obras públicas e garantir melhorias para o futuro.

“Quero destacar o compromisso da gestão pública com a eficiência, com os resultados das políticas públicas exercitadas. Nesse sentido, gostaria de ter a oportunidade de dizer que o nosso governo, ao longo desses anos, tem projetos que eu os coloco como estratégicos para qualificar o território mineiro e prepará-lo para o seu futuro”, enfatizou Alberto Pinto Coelho, ao citar alguns dos principais projetos desenvolvidos, como o Proacesso, ou ainda em implantação em Minas, como o Aerotrópole, o Rodoanel Norte e o VLT.

Ao lado do presidente do Grupo Lide, João Dória Jr., o governador reafirmou ainda a importância da parceria do poder público com o setor empresarial para o desenvolvimento estratégico de uma nação. “Destaco também que não podemos nos patrulhar com qualquer visão ideológica que possa inibir aquilo que é fundamental para darmos respostas à sociedade mineira e brasileira, que é exatamente a parceria com o mundo empresarial para que possamos dar respostas às demandas da sociedade”, disse Alberto Pinto Coelho.

Projetos estratégicos

No fórum promovido pela Lide, especialistas de todo o país debatem conceitos e planos de logística integrados, gargalos na infraestrutura, na mobilidade e outras importantes questões que ainda precisam ser solucionadas no país. Com esse objetivo, o subsecretário de Investimentos Estratégicos, Luiz Antônio Athaíde, e o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Fabrício Sampaio, apresentaram aos líderes empresariais os principais projetos de Minas Gerais para o setor, que, além de melhorar a qualidade de vida da população, preparam o Estado para atrair cada vez mais empresas e intensificar a diversificação da economia mineira.

Responsável pelo desenvolvimento da Aerotrópole, ou cidade-aeroporto, em Minas, o subsecretário Athaíde apresentou aos participantes o esforço pioneiro do Governo do Estado para consolidar a primeira Aerotrópole da América do Sul, que está sendo desenvolvida na Região Metropolitana de Belo Horizonte, tendo como ponto de partida o Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), obra expandida pelo Estado nos últimos anos.

O conceito de Aerotrópole pode ser definido como uma região de importância econômica, na qual o ponto central é um aeroporto de grande porte, planejado para atuar como um complexo de transporte multimodal, tanto para passageiros quanto para cargas e cuja principal função é promover conectividade, com custos competitivos, ampla sustentabilidade e geração maciça de empregos. Segundo Athaíde, a infraestrutura necessária para sustentar o desenvolvimento da Aerotrópole no entorno do Aeroporto em Confins já foi planejada e contempla uma série de obras viárias. Uma delas, a do Contorno Metropolitano Norte.

O subsecretário afirmou ainda que esse projeto do Aerorotrópole já vem sendo implementado há 11 anos, com investimentos destacados de R$ 5,7 bilhões, já gerados 22 mil empregos diretos. “Uma ambição é estarmos de igual para igual com São Paulo e Rio de Janeiro na atração de qualquer investimento na nova economia, gerando investimentos de R$ 75 bilhões e 680 mil empregos diretos de forma sustentável”, completou Athaíde.

O secretário Fábrício Sampaio mostrou que para viabilizar a Aerotrópole, o Governo do Estado já investiu na infraestrutura rodoviária da região R$ 1,3 bilhão na Linha Verde, na duplicação da Avenida Antônio Carlos e nas obras de duplicação da LMG-800 até a MG-424, próximas ao Aeroporto em Confins. Ele lembrou ainda do projeto de se fazer uma ligação do Transporte sobre Trilhos até o Aeroporto Internacional, a partir da rodoviária, com ligação também ao Aeroporto da Pampulha.

Outro destaque da apresentação foi o Rodoanel Norte, que já está licitado, e vai permitir a ligação da BR-381 Sul com a BR-381 Norte, próximo a Ravena, numa extensão de 66 quilômetros. “Esse Rodoanel é a espinha dorsal do desenvolvimento da logística de transportes da região Norte de Belo Horizonte e, consequentemente, dessa Aerotrópole prevista”, disse Sampaio.

Na apresentação, o secretário mostrou o impulso que o setor rodoviário teve nos últimos anos, por meio dos programas Proacesso e Caminhos de Minas. Milhares de quilômetros de rodovias foram pavimentadas ou construídas, com investimentos da ordem de quase R$ 4 bilhões. As rodovias que fazem a integração das regiões estão em andamento, com R$ 780 milhões já investidos.

Para concluir, Sampaio lembrou que a concessão do Aeroporto Regional da Zona da Mata, único sob responsabilidade do Estado, encontra-se em fase de licitação. Possui a segunda maior pista de decolagem Minas, tem 550 hectares e em novembro serão abertas as propostas das concessionárias que tiveram interesse em participar do empreendimento.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.