quarta-feira, 9 de Outubro de 2013 10:15h

Minas representa a culinária brasileira na maior feira anual de livros do mundo

Exposição de Frankfurt homenageia o Brasil em todas as suas áreas de expressão e coube ao estado mineiro representar a cultura gastronômica

A convite dos organizadores da Feira de Livros de Frankfurt e a Câmara Brasileira do Livro (CBL), a comida de Minas Gerais é a grande estrela no principal encontro anual do setor editorial do mundo.  Este ano, a exposição de Frankfurt homenageia o Brasil em todas as suas áreas de expressão. E coube ao estado mineiro o privilégio de ocupar espaço de destaque no salão, que reunirá, até 13 de outubro, mais de sete mil promotores e atrairá público estimado em cerca de 300 mil pessoas. O evento foi oficialmente aberto nesta segunda-feira (7).

Demonstrações e degustações típicas foram programadas para o Estande do Brasil, com cozinhas shows incrementados por saraus, apresentações e degustações no evento Brazil – Cooking with Words. Os escritores Eduardo Avelar e Maria Coeli Simões Pires, que é secretária de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais, além dos chefs Ivo Faria, Antonio Basile e Ari Kespers, se encarregarão de destacar a literatura e demonstrar a denominada gastronomia terroir.

A expressão relaciona-se aos pratos típicos catalogados como de territórios específicos, de raiz. Sua relevância encontra espaço cada vez maior no cardápio de alta qualidade e merecerá posição estratégica no Estande Do Gourmet Gallery (em 3 slots), ao expor a cultura gastronômica mineira. A programação centrada na gastronomia terroir no Brasil destacará chefs e pesquisadores que valorizam os produtores locais, os ingredientes e a cultura que alicerça a gastronomia brasileira, com a finalidade de contribuir de maneira atraente com a alta qualidade da culinária.

Um dos pontos altos será o “Brazilian Taste Festival”, reservado para o Hotel Steingenberger, classificado como o melhor de Frankfurt e que abrirá a sua cozinha para os chefs mineiros prepararem jantares especiais. “Um ponto alto da Feira de Frankfurt é o estande de Minas, com ampla estrutura para demonstração da gastronomia do nosso estado. Além disso, chefs apresentam a comida mineira durante o evento, em vários pontos da cidade, o que consolida a imagem da gastronomia de Minas, já tão respeitada e admirada internacionalmente”, disse o secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho.

A participação de Minas é um novo passo na internacionalização da gastronomia mineira, por meio da Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais. A ação começou a ganhar forma em janeiro, com o XI Congresso Internacional Gastronômico Madri Fusion, o “Oscar” da gastronomia mundial. Em seguida, espanhóis, portenhos e uruguaios tiveram o prazer de desfrutar da culinária mineira com festivais em Buenos Aires e Montevidéu. “Minas Gerais já tem na gastronomia um de seus valores mais importantes, por séculos reconhecida como bastante especial”, sintetizou o governador Antonio Anastasia.

O Salão de Frankfurt

O Salão de Frankfurt acompanha a tendência de subsegmentação e amplia seus estandes para temáticas específicas e direcionadas, entre as quais a boa cozinha, que está entrelaçada com qualidade de vida, lazer e turismo. Para isso, reforçou o espaço “Cozinhando com Palavras”, valiosa oportunidade para justificar porque um em cada quatro turistas que visitam o Estado é estimulado pela cozinha marcadamente regionalizada.

Desde 1949, a exposição aproxima produtos dos expositores dos mercados de todas as áreas do conhecimento – da literatura à ficção científica, passando pelos usos e costumes da aldeia global , cujas bases expressivas de suas culturas são a sua alimentação. A cada edição, desde 1949, um país é homenageado. Este ano, é a vez do Brasil. Entre milhares de editores e livreiros, participam do evento mais de 70 autores brasileiros e a culinária tem espaço proeminente na feira.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.