quinta-feira, 21 de Março de 2013 06:56h Carina Lelles

Minas Veste Minas, Minas Veste o Brasil

Estado anuncia programa para ampliar a visibilidade do pólo da moda de Divinópolis no mercado mineiro e brasileiro

Na última terça-feira (19) foi lançado em Belo Horizonte o programa “Minas Veste Minas, Minas Veste o Brasil” que tem como objetivo a instalação de um sistema de inteligência comercial integrado, que será responsável por promover e gerar incremento nos processos e nos produtos para colocar o Arranjo Produtivo Local (APL) de Vestuário de Divinópolis em melhores condições para disputar um mercado mais competitivo e enfrentar também a entrada de produtos asiáticos no mercado nacional.
Divinópolis é formada por 691 indústrias na área do vestuário, sendo que 98% são de micro e pequeno porte. Trata-se do maior pólo de confecção do Estado, responsável por 21,4% da produção. A produção do pólo em 2012 atingiu 150 milhões de peças, emprega 29 mil trabalhadores direta e indiretamente.
Para melhorar estes números e colocar Divinópolis na briga com grandes marcas e principalmente com os produtos chineses, será necessário buscar novos clientes, maior produtividade nas fábricas e a rápida adequação de produtos às tendências da moda.
Essas ações serão coordenadas por um centro de inteligência comercial que será oferecido gratuitamente às confecções. O centro será sediado em Divinópolis para atender as confecções do município e do entorno, englobando empresas de Itaúna, Pará de Minas, Juruaia, Perdigão, Araújo e Arcos. Essas ações terão o investimento de R$1,2 milhão.
De acordo com o presidente regional da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) Afonso Gonzaga, o projeto reposiciona o setor confeccionista de Divinópolis no contexto competitivo estadual e nacional. “É um projeto vitorioso e de alto nível de inovação. Queremos que o pólo seja reconhecido como o primeiro do Brasil”, revela.
O programa tem duração prevista até o fim de 2014, mas o objetivo é que as ações se transformem em políticas permanentes. O projeto será uma espécie de laboratório para extensão das medidas à outros pólos produtores de Minas.
Além de Afonso Gonzaga, e outros representantes de entidades estaduais, participaram do evento o secretário de Desenvolvimento Econômico de Divinópolis, Paulo César dos Santos e o presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Divinópolis (Sinvesd) Antônio Rodrigues Filho.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.