sábado, 14 de Maio de 2011 12:00h Liziane Ricardo

Ministro garante colocar em pauta processo de ex-ferroviários em junho

Domingos Sávio solicitou agilidade no processo que vem correndo desde 1994

O processo dos ex-ferroviários que ainda não receberam da Rede Ferroviária Federal os direitos trabalhistas de insalubridade e periculosidade, tramita desde 1994 no Tribunal Superior do Trabalho (TST), finalmente deverá entrar em pauta. O pedido de celeridade no processo foi feito pelo deputado federal Domingos Sávio (PSDB) que esteve em reunião na última quinta-feira (12) junto do ministro do TST, Fernando Eizo Ono, relator do processo.
Este foi o segundo encontro entre o parlamentar e o ministro para discutir o assunto. No final do ano passado, o vice-líder do PSDB intercedeu pelos ferroviários que aguardam há anos o recebimento dos seus direitos trabalhistas. Na oportunidade, Fernando Eizo, garantiu agilizar o processo, mas devido à necessidade de revisão de parecer do mesmo, a decisão teve que ser novamente protelada.


De acordo com o deputado federal Domingos Sávio, após ampla discussão sobre o assunto, o ministro do TST, assumiu o compromisso de colocar o projeto em pauta no mês de junho.


“Logo que iniciei o meu mandato, assumi este compromisso com os ferroviários no sentido de somar esforços para acabar com esta novela. Tenho atuado de maneira incisiva nesta questão, articulando para que o projeto entre em pauta o mais rápido possível, sobretudo, com um encaminhamento positivo aos ferroviários” defendeu Sávio.
Para o parlamentar, o pagamento dos direitos trabalhistas aos ex-funcionários não pode ser mais adiado. “Trata-se de uma questão que depende do nosso esforço, mas depende muito mais da vontade do Judiciário. Tenho feito a minha parte, reiterando o pedido e posicionando a vontade dos interessados” pontuou.

 

EX-FERROVIÁRIOS

 

De acordo com os ex-ferroviários em novembro de 2010 foi realizada uma reunião com o deputado para que com sua chegada a Câmara Federal, fosse possível convocar uma audiência, junto ao Ministro do Trabalho para que desse andamento no processo. “Pedimos ao deputado para que intercedesse junto ao ministro, que colocasse o processo em pauta”, disse Geraldo de Oliveira, 46 anos, ex-ferroviário. Devido ter trabalhado na rede por mais de dez anos, Geraldo Oliveira é um dos 432 ex-funcionários que aguarda o processo.


Na transição entre Rede Ferroviária Federal para Ferrovia Centro Atlântica em meados de 1995 e 1996 alguns não permaneceram na empresa, outros já conseguiram se aposentar e uma parcela já faleceu. Geraldo de Oliveira conta que em 2003 alguns ex- ferroviários receberam 40% de seus direitos trabalhistas. “A princípio ainda não fizemos o cálculo de quanto poderemos receber, pois esta conta é feita individualmente pela justiça” finalizou. Contudo, ex-ferroviários estão confiantes em relação ao andamento do processo, após tanta morosidade da justiça na tramitação do processo de direitos trabalhistas.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.