terça-feira, 17 de Novembro de 2015 12:02h

Mudas de espécies florestais vão recompor nascentes e matas ciliares da Bacia do rio Parnaíba

Mais de 60 mil mudas de espécies florestais nativas já foram produzidas no viveiro implantado pela Associação de Reposição Florestal do Estado do Piauí (Piauiflora)

Mais de 60 mil mudas de espécies florestais nativas já foram produzidas no viveiro implantado pela Associação de Reposição Florestal do Estado do Piauí (Piauiflora), por meio de convênio com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). O viveiro foi implantado na Floresta Nacional de Palmares, unidade de conservação federal administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), no município de Altos (PI).

O local tem capacidade para produção média de 250 mil mudas/ano. Essas mudas serão usadas no reflorestamento de áreas degradadas na Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba. O engenheiro florestal Evandro Lima, lotado na 7ª Superintendência regional da Codevasf, fala sobre a importância desse plantio.

“Uma das principais causas de aterramento do leito do rio é a falta de árvores na parte ciliar dele. Então, uma das ações mais eficazes para recuperação de áreas degradadas é o plantio de mudas, uma vez que as espécies florestais diminuem a velocidade das enxurradas e aumentam a infiltração da água no solo que abastece as nascentes, evitando o transporte de sedimentos para o leito dos rios”, explica o engenheiro florestal Evandro Lima, analista em desenvolvimento regional, lotado na 7ª Superintendência regional da Codevasf.

Gaspar da Silva Alencar, chefe da Unidade avançada da Floresta Nacional de Palmares, unidade de conservação federal administrada pelo ICMBio, ressalta que o espaço do viveiro também está contribuindo para atividades de educação ambiental com jovens da região.

“Nós percebemos a vulnerabilidade dos jovens da região e decidimos aproximar a população do entorno da reserva para que eles possam ter acesso à unidade. Nesse sentido, a construção do viveiro de mudas, voltado para revitalização das bacias, nos motivou a implementar um trabalho de educação ambiental voltado para prevenção da delinquência juvenil, como a realização de aulas de educação ambiental, educação física, música e capoeira”, destaca Alencar.

O convênio da Codevasf com a Piauiflora também prevê a reforma e ampliação de instalações de apoio à atividade de produção de mudas. O investimento é de R$ 1,5 milhão do Programa de Revitalização das Bacias dos Rios São Francisco e Parnaíba.

Distribuição de Mudas

Recentemente, mil mudas de espécies nativas foram fornecidas à prefeitura de São João do Piauí com o objetivo de serem plantadas às margens do Rio Piauí. Foram repassadas mudas de jatobá, cajuí, jucá e tamboril. Para ter acesso as mudas é muito simples. “As prefeituras precisam elaborar um pequeno projeto, explicando em que ação de recuperação de área degradada serão utilizadas as mudas. Em seguida, precisam enviar para a Piauiflora. A partir daí, a Piauiflora comunicará a Codevasf que poderá acompanhar a quantidade de mudas que sairá dos viveiros”, explica o presidente da Piauiflora, Deocleciano Guedes.

Segundo ele, mais de 2 mil mudas já foram distribuídas em eventos e cursos de educação ambiental e de preservação de florestas nativas. Para entrar em contato com a instituição, basta ligar para (86) 3233-6491. A ação poderá beneficiar todos os 279 municípios da bacia, nos estados do Piauí, Ceará e Maranhão. Ouçam a matéria da rádio Codevasf neste endereço:https://soundcloud.com/codevasf/materia-mudas-de-especies-florestais-vao-recompor-nascentes-da-bacia-do-rio-parnaiba

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.