terça-feira, 12 de Novembro de 2013 09:29h Redação

Na comparação entre setembro de 2013 e igual mês do ano anterior, o emprego industrial apresentou quedas de 1,2% em Minas Gerais e de 1,4% no país

Na comparação entre setembro de 2013 e o mesmo mês do ano anterior (resultado mensal), o emprego industrial apresentou quedas em Minas Gerais (-1,2%) e no país (-1,4%). Para o Brasil, esse é o 24º resultado negativo consecutivo nesse tipo de confronto (

Na comparação entre setembro de 2013 e o mesmo mês do ano anterior (resultado mensal), o
emprego industrial apresentou quedas em Minas Gerais (-1,2%) e no país (-1,4%). Para o Brasil, esse é o
24º resultado negativo consecutivo nesse tipo de confronto (desde outubro de 2011), e a 4ª no estado,
embora esse indicador venha apresentando oscilações com quedas seguidas por crescimentos, ambos de
pequena intensidade, desde dezembro de 2012. Dentre os 14 locais pesquisados, além de Minas Gerais
houve redução em outros 11 locais, sendo o principal impacto negativo sobre a média global foi observado
na Região Nordeste (-6,3%). Vale citar, ainda, resultados negativos assinalados por São Paulo (-0,8%),
Bahia (-6,4%), Pernambuco (-6,5%) e Rio Grande do Sul (-1,4%). O estado de Santa Catarina, com avanço
de 1,0% e o conjunto das Regiões Norte e Centro-Oeste com +0,2% foram os únicos resultados positivos.
No Brasil, em setembro de 2013, o total do pessoal ocupado assalariado na indústria mostrou queda
de 0,4% frente ao patamar do mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, quinta
taxa negativa consecutiva nesse tipo de confronto, acumulando nesse período perda de 1,7%. Esta
informação não é divulgada por região ou estado.
Em Minas Gerais verificou-se uma ligeira redução de 0,2% no emprego no resultado acumulado em
12 meses ante uma queda de 1,0% no Brasil. Para o país como um todo, trata-se do 18º resultado negativo
consecutivo (desde abril de 2012), o 2º para Minas Gerais.
Demais variáveis para Minas Gerais
Conforme se pode observar na tabela 1, abaixo, no confronto de setembro de 2013 com igual mês
do ano anterior, o valor da folha de pagamento real apresentou aumento de 2,3% (+2,5% no Brasil,
conforme a tabela 2) e a variação acumulada em 12 meses foi positiva tanto no estado quanto no país
(3,4% e 3,8%, respectivamente). A folha de pagamento real por trabalhador apresentou um aumento
mensal de 3,5% no estado (4,0% no país) e evolução de 3,6% no acumulado em 12 meses (4,9% no Brasil). A
variável número de horas pagas apresentou quedas de 2,4% na comparação mensal e de 0,3% no resultado
acumulado em 12 meses (-1,5% e -1,0%, no Brasil) . Na comparação mensal, o número de horas pagas por
trabalhador caiu 1,2% em Minas Gerais e ficou estável no país enquanto houve estabilidade em ambas as
áreas no resultado acumulado em 12 meses.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.