terça-feira, 11 de Outubro de 2011 09:22h Liziane Ricardo

Nascentes destina R$ 4,9 milhões para Córrego Fundo

Enquanto Córrego Fundo com pouco mais de 5 mil habitantes, recebe investimentos de R$ 4,9 milhões por parte da Concessionária Nascentes das Gerais e do Estado, a duplicação da rodovia entre Itaúna, Divinópolis e S.Sebastião do Oeste continua parada

A implantação de um novo traçado na MG 050 recebeu ontem (10) mais uma frente de obra através da Concessionária Nascentes das Gerais. Desta vez a rodovia passará por correção no traçado e a implantação de terceira faixa entre os quilômetros 207 e 211, no município de Córrego Fundo. Já para a região de Divinópolis, onde estão instaladas as praças de pedágio de Itaúna e São Sebastião do Oeste, a duplicação continua sem data prevista.


Para a desilusão dos mineiros que trafegam e residem no Centro-Oeste do Estado, o contrato de duplicação da via previa apenas a duplicação nos trechos de Mateus Leme à Belo Horizonte, parte da via próxima a Itaúna, e entre as extremidades da usina do Gafanhoto até Formiga. No entanto, Divinópolis luta para que a duplicação seja completa e estendida até Belo Horizonte. De acordo com a Concessionária, para que esta obra fosse realizada era preciso rever o contrato de concessão, devido aos R$ 14 milhões a mais que a concessionária alegou ter pago para a desapropriação de determinadas áreas a serem duplicadas. Na ocasião, o secretário Estadual de Transportes, ao fim da reunião do dia 19 de julho, ficou acordado que até meados do mês de agosto, a revisão do contrato já terá sido concluída.


Ao entrar em contato com a Nascentes das Gerais, o setor de assessoria de comunicação, informou que: “fizemos contato com a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (SETOP) e dependemos da resposta da secretaria para sabermos em que pé que está a revisão do contrato”, disse Pedro Blank, assessor da Nascentes das Gerais.


Questionado sobre ser um pouco excessivo destinar quase R$ 5 milhões para uma área de quatro quilômetros, o Diretor de Contas da concessionária, Frederico Wanderley ressaltou que em comparativo com o investimento destinado a Córrego Fundo, esta é uma demanda que já estava prevista no contrato. “Toda a verba já estava destinada através de um estudo feito pela Nascentes. Não se pode olhar apenas o número de habitantes de determinada região, mas é preciso também fazer uma correção no traçado de Córrego Fundo, tendo em vista que este tipo de problema  pode ocasionar acidentes fatais na rodovia, por isto, trabalhamos as prioridades previstas em contrato”, frisou o diretor. Porém Frederico afirmou que ainda hoje (11) enviará o cronograma da Nascentes das Gerais em relação as obras, benefícios e investimentos para a região Centro-Oeste.       

  

CÓRREGO FUNDO


Em Córrego Fundo com pouco mais de 5 mil habitantes, o investimento realizado será de R$ 4,9 milhões e a previsão é que os trabalhos sejam encerrados em até seis meses. A empresa informou que haverá a criação de 60 empregos. Com as obras na localidade, haverá melhoria nas curvas, que, atualmente, são fechadas em um trecho bastante sinuoso. O novo traçado proporcionará mais fluidez e segurança aos usuários. “As intervenções visam modernizar o traçado da MG-050. Para o motorista, isso significa mais tranquilidade para percorrer a estrada nesse trecho”, afirma o gestor de engenharia da Concessionária Nascentes das Gerais, Alex Melo.

 

CENTRO-OESTE


A Concessionária, em nota a imprensa esclarece que o Sistema MG-050/BR-265/BR-491 é a principal ligação entre o Centro-Oeste e o Sudoeste de Minas Gerais e tem 371,4 quilômetros de extensão. Desde junho de 2007 é administrado pela Concessionária Nascentes das Gerais por meio da primeira Parceria Público-Privada (PPP) do setor de infraestrutura rodoviária nacional, desenvolvida pelo Governo de Minas. Ao todo, já foram investidos R$ 342 milhões em obras de melhorias e na operação da estrada sob concessão.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.