quinta-feira, 16 de Julho de 2015 12:55h

No Dia de Minas, governador destaca participação popular na administração estadual

Pimentel aproveitou a solenidade para fazer um balanço dos primeiros seis meses de gestão e ressaltou que a marca de seu governo será o diálogo com população

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, afirmou nesta quinta-feira (16/7), durante a solenidade do Dia de Minas, em Mariana, que nestes primeiros seis meses de gestão já foi possível começar a “arrumar a casa e recuperar décadas de descuido e de descompromisso com a população” deixados pela gestão passada. Para uma plateia de mais de 500 populares, além de autoridades e agraciados, Pimentel aproveitou o dia em que a capital do Estado é transferida para Mariana para fazer um balanço das ações desenvolvidas no primeiro semestre e mostrar as respostas dadas aos problemas herdados.
“O objetivo do diagnóstico que fizemos sobre a situação que herdamos é apontar para o futuro, olhando para o horizonte da nossa Minas Gerais. Mostrar que as coisas já começaram a mudar. Com paciência, mas também com determinação, nosso governo está arrumando a casa”, afirmou o governador, que presidiu a entrega da Medalha Dia de Minas aos 50 homenageados deste ano.
Entre as dificuldades enfrentadas, o governador citou o déficit de mais de R$ 7 bilhões no orçamento e as mais de 700 obras e 2,6 mil processos de licenciamento ambientais paralisados. Também foi lembrada a grave situação das prisões e os atrasos nos envios de medicamentos para os municípios mineiros.
Como uma prestação de contas do que já foi colocado em prática, Fernando Pimentel destacou o reinício, nesta semana, de obras que estavam paralisadas e as propostas de mudança na legislação estadual para simplificar os processos na área ambiental e na questão tributária.
Outro tema abordado pelo governador e muito aplaudido pelos presentes foi o acordo celebrado entre o governo e os profissionais da educação. “Com compreensão de ambas as partes, assinamos um acordo histórico com os servidores da educação, e estamos começando a pagar o piso salarial nacional da categoria, reivindicação justa que sequer era reconhecida pelos governos no passado”, ressaltou. “Nós todos sabemos que, em Minas Gerais, não haverá educação de qualidade se os mestres e as mestras não forem reconhecidos, respeitados e apoiados em seu trabalho”, completou.

Governo para o povo
A abertura da praça e da solenidade do Dia de Minas para a população foi citada pelo governador como mais um exemplo da nova forma de governar Minas Gerais implementada neste ano. Pimentel destacou a importância da criação dos Fóruns Regionais de Governo em 17 regiões do Estado. A cidade de Mariana integra o Território Metropolitano. Os fóruns serão espaços públicos para a população debater as prioridades de sua região – prioridades que farão parte das políticas de governo.
“Acima de tudo, o que nós fizemos nesses seis primeiros meses foi mudar radicalmente a atitude, a postura e o modelo do governo. (Os fóruns) são espaços de participação onde o mineiro e a mineira irão decidir as prioridades regionais, compartilhar conosco as decisões e a construção das políticas públicas”, explicou. “Como eu disse e quero repetir aqui no solo sagrado dos inconfidentes, Minas Gerais não tem dono, não tem rei, não tem imperador. Soberano aqui é o povo de Minas. E agora o nosso povo governa e constrói o seu próprio destino”, finalizou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.