segunda-feira, 23 de Setembro de 2013 09:17h

Norte de Minas é referência mundial no uso de técnica inovadora de ultrassonografia

Método utilizado no Estado para diagnosticar pacientes em situação crítica à longa distância é tema de documentário realizado pela Nasa

Os resultados obtidos pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, na adoção da Ultrassonografia Point of Care, tecnologia utilizada para diagnosticar pacientes em situação crítica de saúde em regiões distantes de atendimento médico especializado, serão difundidos pela National Aeronautics and Space Administration (Nasa) – a agência aeroespacial norte-americana – por meio de documentário que começou a ser gravado na última semana em Montes Claros, no Norte do Estado.

Intitulado “Os Benefícios para a Humanidade – Testemunhos”, o filme está sendo gravado pela equipe da Space City Films, grupo que presta serviços à Nasa, e conta com a participação do secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, e de representantes da Santa Casa de Montes Claros, maior hospital do Norte de Minas e referência estadual na prestação de serviços de alta complexidade.

A tecnologia da Ultrassonografia Point of Care, até então utilizada apenas no cuidado com a saúde de astronautas que participam de missões espaciais, está sendo empregada em caráter inédito no Brasil pelo Governo de Minas, por meio do Projeto Ecos dos Gerais, envolvendo a capacitação de 200 médicos que atuam em hospitais, unidades básicas de saúde e no Serviço Móvel de Urgência e Emergência (Samu).

Em entrevista concedida ao presidente da Space City Films da Nasa, Marc Havican, na sede do Consórcio Intermunicipal de Urgência e Emergência do Norte de Minas (Cisrun), o secretário Antônio Jorge destacou que a iniciativa do Governo de Minas parte da compreensão de que “a incorporação de novas tecnologias aos serviços de saúde deve estar aliada aos investimentos financeiros”, visando a racionalização econômica e obtenção de melhores resultados no atendimento às demandas da população.

O secretário explicou que a escolha do Norte de Minas como região pioneira na introdução da ultrassonografia Point of Care em hospitais e unidades de saúde leva em conta o fato de a região já possuir um serviço de urgência e emergência organizado e, ainda, que algumas comunidades estão localizadas até 400 quilômetros distantes de Montes Claros. Com a utilização da tecnologia desenvolvida pela Nasa, os profissionais de saúde, mesmo os não especialistas, podem realizar exame de ultrassom emergencial à distância. O médico pode ainda, em tempo real, se comunicar com profissionais de uma central que realizarão um diagnóstico mais seguro e indicarão, de forma rápida e compartilhada, o melhor tratamento do paciente.

Um passo decisivo para Minas

O médico e coordenador da Winfocus – sociedade internacional sem fins lucrativos que atua junto com a Secretaria de Estado de Saúde na implantação do Projeto Ecos dos Gerais –, José Pazeli, ressaltou que “a iniciativa do Governo de Minas se constitui num passo decisivo para melhorar a assistência médica em comunidades distantes”. No Norte de Minas, o projeto envolve investimentos aproximados de R$ 6 milhões e contemplará, até o final deste ano, a instalação de 30 equipamentos de ultrassonografia Point of Care em unidades de saúde dos polos de Montes Claros, Pirapora, Janaúba, Manga, Januária e Taiobeiras.

O médico explica, ainda, que a introdução da tecnologia desenvolvida pela Nasa nos serviços de saúde pública de Minas Gerais possibilitará aos médicos maior agilidade no diagnóstico de pacientes em situação de urgência e emergência, contribuindo para racionalizar os serviços prestados pelas unidades básicas de saúde e, sobretudo, pelas unidades de urgência e emergência.

Outro profissional da área médica que também destaca a importância do Projeto Ecos dos Gerais é Enius Freire Versiane. “A Santa Casa, como maior hospital do Norte de Minas, terá um ganho de fundamental importância com a implantação do Projeto. Isso porque, passaremos a receber pacientes oriundos de outras cidades com diagnóstico mais preciso, o que agilizará nosso trabalho de assistência, inclusive de pessoas que são atendidas pelo Samu que também passará a ter disponível a tecnologia desenvolvida pela Nasa”, afirmou.

Na última semana, técnicos da Nasa, da Winfocus e da Secretaria de Estado de Saúde gravaram depoimentos de moradores dos municípios de Januária e Manga, no Norte de Minas, onde o Projeto Ecos dos Gerais já está sendo implementado. Além de Minas Gerais, o documentário está sendo produzido com registros de experiências inovadoras empregadas por outros países, como Canadá e México, que também estão utilizando tecnologias desenvolvidas pela Nasa. A previsão é de que as filmagens sejam concluídas no final deste ano. Depois de finalizado, o material será disponibilizado no site da Nasa e, também, para profissionais da saúde e médicos durante congressos internacionais.

Pioneirismo mineiro

O projeto Ecos Gerais, lançado em junho de 2013, é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde e o grupo World Interactive Network Focused on Critical Ultrasound (Winfocus), organização sem fins lucrativos, presente em mais de 50 países. A ação tem como objetivo estabelecer um sistema de telemedicina para apoiar as áreas rurais, unidades móveis de saúde e a rede hospitalar.

O programa, que está sendo implantado de forma pioneira, permitirá a realização de ultrassonografia em todas as portas de entrada de urgência e emergência dos municípios de Montes Claros, Brasília de Minas, Pirapora, Taiobeiras e Janaúba, na atenção primária do município de Manga e nas unidades de suporte avançado do Samu Macro Norte com acompanhamento e monitorização das imagens em tempo real.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.