sexta-feira, 26 de Abril de 2013 12:06h Gazeta do Oeste

Novo Estatuto dos Servidores Públicos chega à ALMG

Durante a Reunião Ordinária de Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) da última quarta-feira (24), foi recebida mensagem do governador Antonio Anastasia encaminhando o Projeto de Lei Complementar (PLC) 39/13, que institui o novo Estatuto dos Servidores Públicos do Estado. Segundo a mensagem, a atual legislação precisa ser atualizada, uma vez que é datada de 1952. Cerca de 400 mil servidores estão sujeitos ao novo estatuto no Poder Executivo, além dos que trabalham nos Poderes Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas.
De acordo com a justificativa, em mais de 60 anos, o estatuto vigente tem demonstrado relevância e qualidade jurídica para respaldar a atividade administrativa estadual. Apesar disso, ele não contempla algumas matérias afetas aos servidores públicos que foram inseridas no Direito pela Constituição Federal, que é de 1988, e acolhidas pela Constituição Estadual em 1989. Além disso, o estatuto vigente encontra-se desatualizado em relação a algumas inovações sobre direitos, deveres, garantias e responsabilidades desses servidores.
Uma das atualizações incluídas no projeto é o pagamento do terço de férias no mês anterior ao de gozo das férias e a concessão de indenização de transporte ao servidor que realizar despesas próprias de locomoção para executar serviço externo, mediante comprovação. O novo estatuto traz ainda inovações como a avaliação de desempenho como pré-requisito para o desenvolvimento na carreira e a possibilidade de redução do prazo de posse de 30 para 15 dias, com o objetivo de agilizar o ingresso de aprovados em concursos públicos.
O PLC 39/13 seguirá para as Comissões de Constituição e Justiça, Administração Pública e Fiscalização Financeira e Orçamentária.
Indicação – Outra mensagem do governador recebida durante a reunião é para que a ALMG aprecie do nome de Onésimo Aguiar para o cargo de diretor-geral do Instituto de Terras do Estado de Minas Gerais (Iter). Segundo a justificativa, o indicado tem qualificação acadêmica e profissional, com atuação relevante em instituições públicas, de modo a preencher os requisitos para ocupar o cargo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.