terça-feira, 26 de Fevereiro de 2013 12:04h Assessoria de imprensa Sebrae Minas

Número de micro e pequenas empresas em Minas cresce cerca de 3% ao ano

Pequenos negócios já representam 99,2% dos estabelecimentos e são responsáveis por 55,7% dos empregos com carteira assinada no estado

O número de micro e pequenas empresas (MPE) mineiras cresceu 38,5% em 11 anos.   Entre 2000 e 2011, foram abertos 198,3 mil pequenos negócios no estado, um aumento médio de 3% ao ano no número de empreendimentos.  É o que mostra o Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa (2012), estudo elaborado pelo Sebrae em parceria com o Departamento Intersindical  de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

 

De acordo com a pesquisa, em 2011 as micro e pequenas empresas representavam 99,2% dos estabelecimentos em Minas Gerais. Os setores de comércio e serviços lideravam o ranking. Em 2011, mais da metade das MPE do estado atuavam em atividades comerciais (50,2%), chegando a 357,8 mil empreendimentos.

 

As empresas do setor de serviços representavam 32,5% das MPE mineiras (231,9 mil negócios) em 2011. Nas atividades industriais, a representatividade das MPE do estado era de 11,6% (82,8 mil empresas), e na construção civil era de 5,7% (40,9 mil empreendimentos).

 

Trabalhadores

 

O Anuário do Trabalho também mostrou que as MPE foram responsáveis por 55,7% dos empregos com carteira assinada gerados em Minas Gerais, exceto nas empresas agrícolas. Em 2011, elas já empregavam 1.733,4 mil trabalhadores, 739,1 mil a mais que em 2000.

 

A novidade foi a diminuição da diferença entre as remunerações médias pagas por MPE e pelas médias e grandes empresas em Minas Gerais. No período analisado, a remuneração média dos empregados formais nas MPE passou de R$ 765, em 2000, para R$ 1.017, em 2011. A remuneração média dos trabalhadores nas MPE do estado cresceu ainda mais entre 2005 e 2011, quando a média chegou a 4,5% a.a., índice superior ao crescimento médio de 0,5% observado entre 2000 e 2005.

 

O resultado foi o impacto positivo no desenvolvimento econômico do estado, já que as MPE mineiras representaram 40% da massa salarial. Para se ter uma idéia, de cada R$ 100 pagos aos trabalhadores, R$ 42, em média, foram pagos por micro e pequenas empresas.

 

Perfil do empreendedor mineiro

 

Minas Gerais tinha, em 2011 2,3 milhões de empreendedores, um aumento médio, desde 2000, de 1,4% ao ano. A maioria dos empreendedores eram homens, apesar do crescimento da participação das mulheres, passando de um percentual de 21,9% para 26,8%, no mesmo período.

 

A pesquisa também mostrou que aumentou o número de empreendedores com mais de 50 anos. Em 2001, essa faixa etária de empregadores era de 29,5%, e de trabalhadores por conta própria, 30,5%. Em 2011, esse percentual chegou a 37,3% de empregadores e 35,8% de trabalhadores por conta própria.

 

O nível de escolaridade dos empreendedores também melhorou. Em 2011, mais da metade, 60,6% dos empregadores e 30% dos trabalhadores por conta própria tinham o Ensino Médio Completo, Superior Incompleto ou Superior Completo. Em 2001, esse número não passava de 46,6% e 19,2%, respectivamente.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.