segunda-feira, 4 de Maio de 2015 11:35h

Obras em curva perigosa da MG-050 começam em junhoc

Melhoria no trecho é uma das demandas de moradores do Sul de Minas, que também cobram mais agilidade nas obras

Está previsto para junho o início das obras de correção da curva da Itaguaba, no km 396 da rodovia MG-050, em São Sebastião do Paraíso (Sul de Minas). A informação foi apresentada pelo gerente operacional da concessionária Nascentes das Gerais, Marcelo Aguiar, durante audiência promovida no município pela Comissão de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta segunda-feira (4/5/15). Esse trecho é considerado um dos pontos críticos da rodovia, em virtude do número de acidentes e mortes que ali ocorrem.

De acordo com Aguiar, o projeto já aprovado prevê que a curva da Itaguaba seja corrigida com a diminuição e suavização do seu traçado, tornando-o menos agressivo aos motoristas. Além disso, está prevista a instalação de 1.300 metros de terceira faixa e de acostamento no trecho. O representante da concessionária que administra a MG-050 também acenou com a possibilidade de melhorias na sinalização da pista, até o início das obras.

Autoridades e moradores de São Sebastião do Paraíso e cidades próximas reconheceram as melhorias na MG-050 nos últimos anos, mas cobraram ações mais rápidas por parte da concessionária em alguns trechos da rodovia. Além da curva da Itaguaba, outra obra reivindicada pela população é o trevo que liga a MG-050 e a BR-491, também em São Sebastião do Paraíso. Segundo o vereador José Luiz Corrêa, a dificuldade para a realização dessa obra se deve, especialmente, à necessidade de desapropriação da área, que, segundo ele, não é liberada pela prefeitura.

O deputado Antônio Carlos Arantes (PSDB), que solicitou a reunião, considerou que nos últimos anos foram feitos investimentos para a melhoria da MG-050, que inicialmente não estavam previstos. Apesar disso, ele disse que os usuários continuam percebendo pontos problemáticos na estrada, entre eles a curva da Itaguaba.

O deputado Fábio Avelar Oliveira (PTdoB) também destacou as dificuldades observadas na estrada, como estreitamentos de pista perigosos, buracos e grande movimentação de veículos, o que causa insegurança nos motoristas.

O presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de São Sebastião do Paraíso, Ailton Rocha de Sillos, destacou como imprescindível a correção de alguns pontos da MG-050 nos quais, segundo ele, ainda há perda de vidas. Na sua avaliação, os usuários da estrada vêm pagando pelas obras desde o seu início, mas as prioridades da população permanecem em segundo plano.

O ex-deputado federal Renato Andrade cobrou a duplicação da MG-050 e considerou que o pedágio pago pelos motoristas até poderia ser mais caro, desde que isso significasse maior segurança na rodovia. Ele também falou sobre a falta de sinalização adequada em trechos da rodovia e sobre a morosidade na realização das obras de melhoria da estrada.

Número de mortes e acidentes reduziu no último ano

De acordo com o representante da Nascente das Gerais, Marcelo Aguiar, em 2014, o número de acidentes com vítimas fatais no trecho sob responsabilidade da concessionária (que inclui 344 quilômetros da MG-050, 22 quilômetros da BR-265 e cinco quilômetros da BR-491) caiu 48%, na comparação com o ano anterior. No mesmo período, o número total de acidentes teve queda de 11%, mesmo com o aumento de 3% no tráfego de veículos. No ano passado, transitaram pelas rodovias 12,9 milhões de veículos, segundo Aguiar.

Entre as obras de melhoria já realizadas, Aguiar destacou a instalação de 78 quilômetros de terceira faixa, 20 quilômetros de duplicação de pistas e 24 quilômetros de correções de traçados, além de passarelas, pontes, viadutos e recuperação de pavimentos. Desse total, apenas no perímetro próximo a São Sebastião do Paraíso, foram feitos 16 quilômetros de terceira faixa, 10 quilômetros de correção de traçado, 19 quilômetros de acostamentos, três quilômetros de duplicação e duas passarelas.

Para 2015 e 2016, Aguiar informou que estão previstas a duplicação de 30 quilômetros da rodovia, 33 quilômetros de terceira faixa, 20 quilômetros de correção de curvas, 34 quilômetros de acostamentos e 37 novos dispositivos de retorno e acesso. Além disso, o representante da Nascentes das Gerais destacou os planos de segurança da concessionária, que incluem obras de sinalização e ações educativas para os usuários da estrada.

Investimentos – A concessão da MG-050 e das BRs 491 e 265 teve início em 2007 e tem um prazo de duração de 25 anos, com investimentos totais previstos de R$ 3,4 bilhões. Segundo Marcelo Aguiar, até 2014 foram investidos R$ 628 milhões. Estão programados investimentos de R$ 228 milhões em 2015 e R$ 245 milhões em 2016. Segundo ele, as obras programadas pela Nascentes das Gerais estão dentro do cronograma previsto.

Aguiar também respondeu a questionamentos dos participantes da reunião, alertando que todos os projetos e decisões tomadas pela concessionária não são unilaterais, pois passam pela aprovação do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG). O representante da Nascentes das Gerais ainda explicou que o tamanho das placas informativas na rodovia obedece a normas de órgãos específicos e que o valor cobrado nos pedágios é previsto em contrato. Quanto a uma eventual instalação de radares na rodovia em trechos considerados perigosos, ele disse que a iniciativa cabe ao Estado, e não à concessionária.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.