terça-feira, 10 de Maio de 2016 13:21h Agência Minas

Parceria irá promover o desenvolvimento rural sustentável na região da bacia do Rio Doce

Projeto envolve a Emater-MG, Ruralminas e o Instituto Bioatlântica com ações de melhoria nos sistemas de produção agropecuária

Promover o desenvolvimento rural sustentável em municípios pertencentes à bacia hidrográfica do Rio Doce. Este é o objetivo de um termo de cooperação firmado nesta terça-feira (10/5), em Belo Horizonte, entre a Emater-MG, a Ruralminas e o Instituto Bioatlântica (IBIO). O documento foi assinado pelo presidente da Emater-MG, Amarildo Kalil, o diretor presidente do IBIO, Eduardo Figueiredo e o gerente de Meio Ambiente da Ruralminas, Augusto Duarte Castro.

De acordo com o termo de cooperação, serão discutidas e implementadas ações de melhoria nos sistemas de produção agropecuária com a adoção de práticas de manejo sustentáveis. Também serão desenvolvidos projetos técnicos com o acompanhamento dos profissionais da extensão rural. O termo de cooperação terá duração de três anos, podendo ser prorrogado.

 

 

 

“Essa parceria é fundamental para que as ações planejadas sejam implementadas da forma mais rápida possível, beneficiando os produtores. Pois, dentro da nossa estratégia, para recuperar a bacia do Rio Doce é preciso trabalhar com o agricultor familiar”, diz o diretor presidente do IBIO, Eduardo Figueiredo.

“Nós vamos conseguir aplicar tecnologias que vão ajudar a recuperar a bacia do Rio Doce, que hoje precisa muito de apoio governamental, da iniciativa privada e das organizações não governamentais”, afirma o gerente de Meio Ambiente da Ruralminas, Augusto Castro.

 

 

 

Por meio desse termo de cooperação serão realizados o registro de estabelecimentos no Cadastro Ambiental Rural (CAR), cursos de manejo de pastagem e de esgotamento sanitário rural, proteção de nascentes, implantação de sistemas agroflorestais em Áreas de Preservação Permanente (APP), instalação de caixas de infiltração de água no solo e adequação de estradas vicinais.

Também haverá a implantação de duas Unidades de Referência Tecnológica voltadas para a cadeia produtiva do leite. Essas unidades serão implantadas em propriedades de agricultores familiares, que sofreram impacto direto do acidente da barragem da Samarco, em novembro de 2015, no município de Mariana.

 

 

 

“No primeiro momento, nós vamos trabalhar o trecho mais impactado pelo acidente da Samarco. A Emater-MG já tem um diagnóstico de todas a propriedades atingidas e o IBIO está captando recursos para implementar essas Unidades de Referência Tecnológica. A ideia é mostra que essas propriedades podem ser novamente viáveis”, diz o presidente da Emater-MG, Amarildo Kalil. Ele ressaltou ainda que esse trabalho em conjunto irá viabilizar projetos e ações eficazes na promoção do desenvolvimento rural sustentável da região.

Outra iniciativa desenvolvida é a recuperação da sub-bacia hidrográfica do Ribeirão do Boi, que banha os municípios de Caratinga, Bom Jesus do Galho, Entre Folhas e Vargem Alegre. Entre as ações desenvolvidas estão: melhoria de estradas, construção de bacias de captação de águas de chuva, proteção de mata ciliar e adequação ambiental das propriedades. As ações serão realizadas em 80 propriedades.

 

 

 

Também será elaborado um atlas da sub-bacia hidrográfica do Ribeirão do Boi. O material está sendo produzido pelo departamento Técnico da Emater-MG e vai apontar as potencialidades e limitações da sub-bacia do Ribeirão do Boi.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.