sexta-feira, 27 de Junho de 2014 09:40h Atualizado em 27 de Junho de 2014 às 09:48h. Jotha Lee

Pedágio na BR-262 começa a ser cobrado no ano que vem

Uma das praças de cobrança está localizada em Florestal

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), por meio de sua Comissão de Transportes, realizou audiência pública na noite da última quarta-feira para discutir a concessão da BR-262 para a iniciativa privada. A rodovia, que foi duplicada com recursos do PAC entre Betim e Nova Serrana, foi tema da audiência pública, com o objetivo de apresentar os planos e os projetos da concessão, concedida em 5 de março à Concessionária das Rodovias Centrais do Brasil (Concebra).
O trecho duplicado com recursos federais e que não entra na concessão consumiu R$ 400 milhões, tornando o percurso entre Betim e Nova Serrana a obra rodoviária mais cara do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em Minas. O presidente da Concebra, Odenir Sanches, explicou aos deputados que as obras de duplicação da BR-262, entre Uberaba e Nova Serrana, iniciaram em 3 de maio.
O contrato de concessão estabelece uma série de serviços a serem feitos, como melhorias em vias marginais, trevos, passarelas, ruas laterais e iluminação. “Já estamos com 1.500 homens trabalhando ao longo da extensão total da concessão. Em relação às obras, temos cinco anos para concluí-las. Esse prazo começa a ser contado após ser concedida a licença de instalação para executá-las”, explica Odenir. Segundo ele, a emissão dessa licença é da competência do governo federal, que ainda está sendo providenciada. “Vamos manter o prazo previsto das obras”, garantiu.
Na BR-262, a Concebra ficará responsável por 546,3 km, que vão do entroncamento com a BR-153, em Frutal, ao entroncamento com a BR-381, em Betim. Todo o trecho atravessa 48 municípios.

 

 

 

PEDÁGIO
Nas regiões de rodovia duplicada no Estado, a previsão é de que o início da cobrança dos pedágios ocorra a partir de agosto do ano que vem. O presidente da concessionária informou durante a audiência pública que o valor cobrado previsto ficará em torno de R$ 3, em cada praça. Para iniciar a cobrança, a concessionária terá que entregar, no mínimo, 10% dos cerca de 550 km previstos duplicados.
Na BR-262, serão cinco praças de pedágio, separadas uma da outra por cerca de 100 km. Elas serão localizadas em Florestal (km 389), Luz (km 512), Campos Altos (km 600), Sacramento (km 736) e Campo Florido (km 863). Cerca de 5% do valor cobrado nos pedágios serão destinados a cada um dos municípios. A previsão é de que a Concebra arrecade, em 2016, cerca de R$ 400 milhões.

 

 

 

 

Crédito: Guilherme Bergamini

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.