segunda-feira, 29 de Dezembro de 2014 05:46h

PIB do Agronegócio Mineiro tem valor recorde

O PIB (Produto Interno Bruto) do agronegócio mineiro atingiu o valor recorde de R$ 159,265 bilhões

A expansão foi de 0,76% em relação a agosto e 6,22% no acumulado do ano. Os números se referem ao mês de setembro (último dado disponível) e são parte de estudo encomendado ao Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, pela FAEMG, em parceria com a Seapa (Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais).
Na geração de riquezas pelo agronegócio, a agricultura foi responsável por 48,81%, ou R$ 77,743 bilhões, e a pecuária por 51,19%, ou R$ 81,522 bilhões. “Dentro da porteira”, o desempenho da agricultura apresentou pequeno recuo de 0,13%, enquanto a pecuária cresceu 1,62%. Esse mesmo resultado se repete no acumulado do ano, que teve elevação geral de 9,03%: a pecuária cresceu 15,31% e a agricultura recuou 4,89%. Em relação à agroindústria, houve crescimento moderado no mês (0,2%), puxado principalmente pelo segmento pecuário (1,69%), diante da ligeira queda do segmento agrícola (0,13%).
Agricultura
Mesmo com uma participação relevante no PIB, as lavouras tiveram queda de 0,05% em setembro. Esse resultado, ainda que negativo, apresenta menor escala que nos meses anteriores e reflete os desempenhos observados nos segmentos básicos (“dentro da porteira”), distribuição e indústria, com queda de 0,13% cada. Já os insumos cresceram 1,27%.
A seca que atingiu a região Centro-Sul do país, e mais fortemente as regiões produtoras de Minas Gerais, foi a principal responsável pelo fraco desempenho da agricultura tanto no volume de produção quanto na qualidade dos produtos. Entretanto, fez diferença positiva na comparação do faturamento de alguns produtos com o mesmo período de 2013: café (8,51%); soja (2,06%); laranja (48,74%) e algodão (1,45%).
Pecuária
O destaque no mês foi a participação da pecuária, que cresceu 1,55%, com expansão em todos os segmentos: insumos (0,34%), indústria (1,69%), distribuição (1,64%) e básico (1,62%). O avanço da renda nas atividades de pecuária “dentro da porteira” se justifica pelo crescimento da demanda no mercado interno e também das exportações. Especificamente na pecuária bovina a causa foi a oferta restrita de bois para confinamento, a elevação dos preços de animais para reposição e o comportamento da demanda no mercado atacadista.
Participação no PIB nacional
Os resultados de Minas oferecem perspectiva de ligeiro avanço da contribuição do estado no PIB do agronegócio brasileiro, subindo de 12,98%, em 2013, para 13,56% em 2014. A participação mineira estava praticamente estável desde 2011 e, neste ano, desde abril, vem ampliando, com avanço de 0,59 pontos percentuais até o momento. Todos os segmentos cresceram no agregado: 0,31 p.p. para a indústria (11,96% em 2014 contra 11,66% em 2013), 0,33 p.p. para insumos (12,31% em 2014 e 11,97% em 2013), 0,64 p.p. para distribuição (de 13,49% para 12,84%) e 0,77 p.p. para o segmento básico (de 15,16% para 14,39%).

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.