sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2015 12:39h

Pimentel defende apoio governamental ao turismo religioso

Governador visita Santuário Nossa Senhora da Piedade ao lado de Dom Walmor Oliveira; religioso fala sobre justiça social e saúda novos tempos do Estado

Durante inauguração da Praça Frei Rosário no Santuário Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), o governador Fernando Pimentel destacou, nesta sexta-feira (13/2), a importância do turismo religioso para gerar mais emprego e renda no Estado. Segundo ele, o apoio governamental, sobretudo na infraestrutura, é muito importante para alavancar esse segmento econômico. Apenas no ano passado o Santuário recebeu mais de 320 mil visitantes. O local é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), considerado monumento natural pela Constituição de Minas Gerais e Atrativo Turístico.

“Podemos apoiar mais, com uma infraestrutura mais adequada, e receber cada vez mais visitantes, porque é economicamente importante para Minas Gerais incentivar esse tipo de turismo. Temos igrejas barrocas, uma tradição religiosa e sítios maravilhosos como este aqui. Vamos trabalhar para que isso vire um ativo econômico importante para Minas Gerais”, disse Pimentel.

Acompanhado do arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira, e do prefeito de Caeté, José Geraldo de Oliveira Silva, o governador descerrou placa alusiva à obra, fez oração e falou da importância histórica e cultural do Santuário. “Vim aqui prestar uma homenagem ao Santuário, à devoção de Nossa Senhora da Piedade, padroeira dos mineiros, e mostrar que estamos todos empenhados em construir no nosso Estado um ambiente de paz, de fraternidade, de harmonia, inspirado nos melhores exemplos cristãos”, ressaltou.

Também participaram da solenidade os secretários de Estado Odair Cunha (Governo), Ângelo Oswaldo (Cultura) e Geraldo Pimenta (Turismo), o presidente da Câmara Municipal de Caeté, José Raimundo Gomes, o reitor do Santuário, Padre Fernando César do Nascimento, entre outras autoridades.

Papa Francisco

Pimentel afirmou que apoia e vai envidar esforços para que o Papa Francisco visite Minas Gerais em 2017, data da comemoração dos 250 anos das peregrinações ao Santuário. No mesmo ano, a Igreja festeja os 300 anos de aparição de Nossa Senhora da Aparecida.

Em seu pronunciamento, Dom Walmor saudou a presença do governador. Segundo o Arcebispo, Minas Gerais precisa de homens e mulheres que sejam capazes de olhar para frente para construir uma sociedade mais justa, “com oportunidades que em outros tempos não se tinham”.

Ao se dirigir a Pimentel, Dom Walmor disse que o compromisso do Evangelho coincide com o mais nobre da política, que é servir ao próximo. “Vamos elevar a Deus uma oração por seu governo para que possamos, de verdade, ver Minas Gerais avançar na superação da miséria, da pobreza, da exclusão, da desigualdade. É uma tarefa muito importante, presente tanto no compromisso do Evangelho quanto no conceito mais nobre da própria política”, afirmou.

Trevo

O prefeito de Caeté, José Geraldo de Oliveira Silva, agradeceu o Governo de Minas Gerais pelo investimento no trevo de acesso ao Santuário, que possibilitou à prefeitura a construção da Praça Frei Rosário. “É mais uma importante obra do Governo do Estado, que pode contar com a solidariedade de Caeté para dar mais oportunidade aos mineiros”, disse.

Foram investidos recursos da ordem de R$ 1,4 milhão na obra executada pelo Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). O local recebeu o nome de Praça Frei do Rosário, em homenagem ao Frei Rosário Joffily, nascido em João Pessoa (PB) em 1913. Ao longo de 51 anos, ele trabalhou em prol do Santuário Nossa Senhora da Piedade. O religioso faleceu em 2000.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.