segunda-feira, 27 de Agosto de 2012 07:02h Gazeta do Oeste

Policial fica ferido em tumulto na chegada do time do Atlético-MG

 Um policial militar foi ferido no rosto durante tumulto na chegada dos jogadores do Atlético-MG ao estádio Independência na tarde deste domingo (26). Ele foi atingido por objetos jogados por torcedores cruzeirenses e teve um corte abaixo do olho. O Cruzeiro, com torcida única no estádio, enfrenta o Atlético-MG pelo Campeonato Brasileiro. De acordo com Polícia Militar, o ônibus do time atleticano foi alvo de latinhas e garrafas arremessadas. Um fotógrafo que trabalha na cobertura do jogo também foi atingido, mas não teve ferimento aparente.

 

O empurra-empurra aconteceu por volta das 17h30. Para conter os torcedores, a Polícia Militar disse que foi preciso usar bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral. A torcida derrubou os gradis que cercavam a entrada dos ônibus dos atletas e atirou as barreiras de metal contra os militares. Na confusão, uma pessoa foi detida.

 

Mais cedo, por volta das 16h20, quatro pessoas foram detidas após um disparo ter sido feito contra um grupo de cerca de 50 cruzeirenses que seguiam para o estádio Independência, em Belo Horizonte. De acordo com o tenente-coronel Alberto Luiz, assessor de comunicação da corporação, um quinto suspeito teria dado o tiro e é procurado. O grupo responsável pelo disparo estava em motos, segundo relato de testemunhas aos militares. Ninguém ficou ferido.

 

Os torcedores do Cruzeiro estavam na Avenida Abílio Machado, no bairro Alípio de Melo, Região Noroeste da capital, quando foram ameaçados. Eles aguardavam o ônibus para se deslocarem até o estádio, segundo a polícia.

 

A PM informou que os quatro detidos disseram ser torcedores do Atlético-MG. O que conseguiu escapar não teve o nome divulgado, mas, segundo o tenente coronel, tem ligação com a diretoria de uma torcida organizada do Atlético-MG. As prisões foram feitas por policiais que reforçam a segurança para o jogo. Segundo a PM,  a ocorrência foi registrada como disparo de arma de fogo em via pública, e o caso vai ser encaminhado para a Polícia Civil.

 

 

 

 

 

G1

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.