sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2016 09:49h Atualizado em 5 de Fevereiro de 2016 às 09:53h.

Policiamento em Minas ganha reforços operacionais e tecnológicos neste Carnaval

Polícia Militar detalha estratégias para o número crescente de foliões e outros serviços; Polícia Civil terá investigadores direcionados da capital para o interior

As forças de segurança de Minas Gerais estão com completa estrutura a serviço da população neste período de Carnaval. As estratégias traçadas em sinergia pelos órgãos foram pensadas com base nas estimativas e experiências dos últimos anos, em acompanhamento à evolução das festas na capital e interior, com grande presença de foliões nas ruas.

 

 

A operação da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) para o Carnaval de 2016, por exemplo, leva em conta ocorrências dos anos anteriores e dados coletados, para a melhor prestação de serviços nos 853 municípios. A capital mineira, em 2015, registrou 1,5 milhões de pessoas nas ruas no carnaval.

 

 

Além disso, por meio mapeamento dos pontos estratégicos, a PMMG também destaca o crescente número de foliões em Ouro Preto, Diamantina, Sabará, Abaeté e Pompéu. O efetivo completo nas ruas, por todo o estado, será de 43 mil homens, com maximização de esforços nos ambientes onde houver maior demanda e necessidade.

 

Reforço anunciado também nos trabalhos investigativos nas delegacias da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG). A partir desta sexta-feira (5/2), 152 policiais civis de todas as carreiras vão otimizar o operacional no interior e outros 150 vão sair de suas unidades de origem para o trabalho nas regiões de maior concentração de turistas.

 

 

Entre os municípios que vão receber o contingente estão: Abaeté, Andrelândia, Campina Verde, Campo Florido, Conceição do Mato Dentro, Diamantina, Itabirito, Lagoa da Prata, Pirapora, Pompéu, Mariana, Ouro Preto e Tiradentes. Em Belo Horizonte, trabalham em regime de reforço 72 policiais civis.

 

 

Aparato tecnológico

Para este Carnaval, a PMMG vai contar com as mais de 1.300 câmeras do Olho Vivo em todo o estado, para visualização e acompanhamento do trânsito de pessoas. Somente na capital mineira, são 420 equipamentos estrategicamente distribuídos.

Bases comunitárias móveis, com a interface do Sistema Koban (de policiamento comunitário, interface da polícia japonesa), também vão favorecer pontos de apoio para redação de boletins de ocorrência, maior aporte de policiais com bicicletas e mais atendimento nas comunidades.

 

 

Quanto à ação terrestre, todas as viaturas da corporação contam com GPS, o que permite o acompanhamento em tempo real dos veículos e, com isso, diminuir o tempo de atendimento. “O processo fica acelerado já que a rede de rádio fica menos sobrecarregada. Além disso, o processo de comunicação da PMMG é totalmente digitalizado nas unidades. Desse modo, interferências e invasões no sistema se tornam mais difíceis”, ressalta o chefe da Sala de Imprensa da PMMG, capitão Flávio Santiago.

 

 

No suporte aéreo, os helicópteros da Polícia Militar oferecem óculos de visão noturna para pilotos e tripulantes, capazes de amplificar a luz residual em quatro mil vezes. A aeronave possui, ainda, o imageador térmico instalado (com sensor FLIR, do inglês ‘Forward Looking Infra-Red’), que capta o calor e as ondas de infravermelho. Dessa forma, em ambientes de fuga, como uma mata, é possível interpretar e identificar pontos de calor, inclusive definir se trata-se de uma pessoa ou animal.

 

 

Soma-se, ainda, a Plataforma de Observação Elevada (POE), com presença confirmada nas operações da capital mineira. Advindos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), as POEs são caminhões equipados com câmera, rádio, computador e internet. Na parte superior, um mastro também pode ser estendido, o que viabiliza, em eventos, o monitoramento privilegiado e amplo de toda uma região. O aparato tem capacidade de filmagem num ângulo de 360 graus e luz (canhão) de alto alcance, para auxiliar e identificar situações de risco.

 

 

 

Ações virtuais

A Homepage da PMMG está atualizada com informações gerais de segurança pública para toda a sociedade mineira, assim como o Facebook institucional da corporação está com uma série de publicações, de utilidade pública, relacionadas ao Carnaval. Toda a gestão da comunicação organizacional acerca do planejamento e execução do Carnaval em Minas está concentrada na Diretoria de Comunicação Organizacional, confirma a PMMG.

A Delegacia Virtual, por sua vez, é um serviço ininterrupto do Sistema Integrado de Defesa Social de Minas Gerais. Durante este período, os cidadãos continuam com a possibilidade de solicitar ocorrências policiais para os seguintes serviços: Acidente de trânsito sem vítima; Perda de documentos e objetos; Desaparecimento de pessoa; Localização de desaparecido; Localização de desconhecido; Dano simples.

 

 

 

Capital e entorno

A Polícia Militar confirma, por meio da assessoria do Comando de Policiamento da Capital (CPC), o planejamento operacional para Belo Horizonte e entorno das 18h de sexta feira (5/2) às 6h de quarta-feira (10/2).

"São dois helicópteros e 722 viaturas entre duas rodas [motos] e quatro rodas que vão rodar no período do carnaval. Todas as viaturas do Comando de Policiamento que estiveram em condições de trabalho serão utilizadas, até aquelas que atuam na administração, para que tenhamos policiamento com militares", destaca o major Sandro de Souza.

 

 

O CPC é responsável pela segurança de 2,5 milhões de habitantes, com nove unidades de policiamento ordinário e de trânsito. Ao todo, para o Carnaval, 5.500 policiais estarão empenhados para garantir a segurança do cidadão durante as festividades, lançados em pontos estratégicos. Na capital, unem esforços a Academia de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Acadepol), Batalhão Rotam e Batalhão Metrópole (que compreende todas as administrações da capital).

Outra estratégia é do Batalhão de Trânsito, com realização de blitze e operações da lei seca, para verificar a condição integral dos condutores de veículos e, com isso, garantir ao cidadão e folião a segurança da saída ao retorno de sua casa.

 

 

Uma recomendação geral que não pode faltar é a busca por eventos oficiais. Esta orientação, enfatizada pela PMMG, é para evitar problemas e incidentes em áreas onde não existam responsáveis técnicos. Vale lembrar, ainda, que o policiamento diário, preventivo e atendimentos nas outras áreas da cidade que não estejam com blocos e foliões também estão mantidos normalmente.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.