quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2015 09:51h

Preço dos legumes dispara e sacolões de BH têm alta de 2,41%

Pesquisa do Procon Assembleia detectou aumentos superiores a 70%; frutas ficaram mais baratas

O aumento dos preços dos produtos de sacolão em fevereiro chega a 2,41%. Esse é o índice apurado pela pesquisa mensal realizada pelo Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O levantamento foi feito entre os dias 9 e 10/2/15 junto a 39 estabelecimentos em oito regiões de Belo Horizonte. Ao todo, foram coletados os preços de 58 produtos, entre frutas, verduras e legumes.

Consulte a pesquisa completa.

Os preços dos legumes foram os que mais subiram na comparação com o levantamento de janeiro. A alta média registrada para esse grupo foi de 13,67%. Alguns itens dispararam, como o chuchu (74,49%), o jiló (39,28%) e a couve-flor (28,62%). Entre as verduras, os destaques de alta foram da salsinha, com 6,02%, o agrião (5,3%) e a alface crespa (4,35%). No grupo das frutas, as que mais encareceram foram a manga Tommy (17,21%) e a banana prata (15,59%).

Por outro lado, produtos como a abóbora moranga (-21,4%), o quiabo (-12.73%) e a alface americana (-3,5%) ajudaram a puxar os índices pra baixo. Porém, o grupo das frutas foi o que registrou as reduções mais significativas. A laranja Bahia ficou 31,02% mais barata; o limão Taiti está 28,32% mais em conta; e o preço da maçã gala caiu, em média, 15,95%. Com isso, o grupo das frutas registrou uma deflação média de 5,65% com relação à pesquisa de janeiro.

O Procon Assembleia também analisou o comportamento dos preços por região. A Oeste apresentou o maior reajuste para os legumes, com 19,2%. No caso das verduras, a maior alta foi detectada na Pampulha, com 5,51%. Já para as frutas, todas as regiões registraram queda dos preços, com destaque para a Norte, com -5,86%.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.