sábado, 14 de Abril de 2012 10:39h

Prefeituras recebem prêmio pela qualidade de gestão no 29º Congresso Mineiro de Municípios

A segunda edição do Prêmio Mineiro de Boas Práticas da Gestão Municipal busca incentivar as boas práticas na Saúde, Educação, Desenvolvimento Urbano e Assistência Social

O projeto “Gerando Frutos” que busca fortalecer as vocações comerciais, capacitar mão-de-obra e promover o desenvolvimento rural é apenas um dos exemplos de como a gestão pública pode promover a prática do empreendedorismo nas prefeituras do Estado. A iniciativa de autoria da prefeitura de São Gonçalo do Rio Abaixo, localizada a 84 km de Belo Horizonte e uma das contempladas na primeira edição do Prêmio Mineiro de Boas Práticas da Gestão Municipal em 2011 foi também reconhecida, neste ano, como ganhadora do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. Os finalistas da segunda edição do Prêmio Mineiro de Boas Práticas da Gestão Municipal que acontece no dia 9 de maio, durante o 29º Congresso Mineiro de Municípios, serão conhecidos a partir do dia 20 de abril. Neste ano, os municípios inscritos podem concorrer em quatro categorias: Saúde, Educação, Desenvolvimento Urbano e Assistência Social.
 
De acordo com a coordenadora do prêmio chancelado pela União Brasileira para a Qualidade (UBQ), Tânia Mara Leite, o prêmio será uma grande oportunidade de incentivar a gestão nos municípios. “O objetivo é promover uma nova cultura na gestão pública municipal, transformando gestores em empreendedores que buscam incessantemente a melhoria dos resultados alcançados”, explica.
 
O presidente da AMM, Ângelo Roncalli, acredita que a segunda edição do Prêmio repetirá o sucesso da anterior. “Há uma grande expectativa em torno do prêmio, já que os projetos apresentados possuem qualidade e, principalmente, operacionalidade. Assim, se tornam referência para os demais municípios, estimulando-os a buscar soluções. Buscamos disseminar as boas práticas, melhorando o Estado como um todo”, conta.
 
Regulamento
O processo de avaliação acontece em quatro fases: na primeira, um examinador avalia individualmente o projeto; na segunda, a avaliação é feita por meio de consenso da dupla de avaliadores responsável pela auditoria da prática. Na terceira, são feitas visitas das duplas de examinadores às prefeituras para verificar o desenvolvimento da prática de gestão inscrita e para esclarecer possíveis dúvidas. A quarta e última etapa, consiste da avaliação dos relatórios de todas as práticas por uma banca de juízes que, após discutirem todas as condições relevantes, determinam as vencedoras.
 
De acordo com o regulamento, foram aceitas apenas as prefeituras que estão em dia com seus compromissos fiscais (INSS, FGTS, TCE-MG, TCU e Siafi) e têm a infraestrutura condizente com a prática inscrita. O diferencial desse ano, é que práticas relacionadas a prevenção de uso de drogas serão melhores avaliadas. Serão julgados também nos projetos, a consistência da prática de gestão, o impacto sistêmico, a replicação, o envolvimento da população, a consolidação e continuidade, a sustentação econômica e manutenção e a criatividade e inovação. Além de receber um troféu, a prefeitura terá a prática premiada destacada na Seção Pôster do 29º Congresso Mineiro de Municípios e divulgada em todos os canais de comunicação da AMM e da UBQ.
 
29º Congresso Mineiro de Municípios
Cerca de dez mil pessoas, entre gestores públicos, empresários e população estarão reunidos durante os dias 8, 9 e 10 de maio, no 29º Congresso Mineiro de Municípios, no Expominas, em Belo Horizonte. Promovido pela Associação Mineira de Municípios (AMM), o evento, que já é referência no cenário político nacional, traz nesse ano o tema “Gestão Municipal e Eleições: cenários, perspectivas e estratégias”. Dentre as atividades que compõem o evento estão palestras magnas, atividades temáticas, premiação e apresentações culturais. A entrada é gratuita. Para inscrições e informações

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.